Quem sou eu

Minha foto
Canguçu, Rio Grande do Sul, Brazil
GÉDER - do Hebraico = Muralha = Uma cidade em Judá ( Js, 12:13 )

BRASIL SEM CORRUPÇÃO !!!

BRASIL SEM CORRUPÇÃO !!!

sábado, 28 de fevereiro de 2009

A Epopéia dos Lanchões pelos Campos Gaúchos

Muito tempo antes do desenvolvimento dos veículos anfíbios, Garibaldi demonstrou que um barco construído para se movimentar na água também podia andar na terra. Graças a isso as tropas farroupilhas puderam conquistar o porto catarinense de Laguna e proclamar a República Rio-Grandense. Para chegar lá, o chamado "herói de dois mundos" teve que colocar em execução um dos mais arrojados planos militares já idealizados em qualquer época: estando as embarcações dos farroupilhas cercadas na Lagoa dos Patos, onde as forças do Império dominavam a entrada e saída, ele mandou deslocar por terra seus lanchões mais leves, o Farroupilha e o Seival. Foi uma epopéia digna de figurar com destaque na história dos conflitos mundiais.

"Não existe a menor dificuldade na expedição por mar a Laguna. Mande-me o general alguns carpinteiros e a madeira necessária para a construção de quatro grandes rodados e cem juntas de bois carreiros para a tração das rodas, e eu farei transportar os Lanchões até Tramandaí, se Deus quiser", disse Garibaldi numa reunião do alto comando farroupilha. Ele levou os dois lanchões até o rio Capivari cerca de dois quilômetros adentro antes de sua foz na Lagoa dos Patos, e em menos de sete dias comandou a montagem dos rodados e das pranchas sobre as quais os lanchões foram colocados, para serem movimentados por terra até Tramandaí. Eles foram puxados cada um por juntas de cem bois.
Em Tramandaí, após reparos rápidos que não levaram três dias, os lanchões foram lançados no rio Tramandaí e dali seguiram para o mar e para o ataque às forças imperiais que estavam acantonadas em Laguna. Entre o rio Capivari e o rio Tramandaí, através de campos, areais e banhados, foram percorridos cerca de cem quilômetros entre os dias 5 de junho pela manhã e a tardinha do dia 11 desse mês, sem que as forças imperiais tivessem a mínima suspeita do que estava acontecendo.
Em Laguna, enquanto os "patos" de Garibaldi atacavam por mar, os homens do general David Canabarro investiam por terra, conseguindo dominar rapidamente a cidade e conquistando um importante porto para os farroupilhas, que nunca conseguiram se apoderar de Rio Grande e São José do Norte.
Os lanchões Seival e Farroupilha deixaram o rio Capivari no ponto onde esse rio é cruzado, no momento, pela RS-040, cerca de mil metros antes do posto da Polícia Rodoviária em Capivari, que está no cruzamento dessa rodovia com o início da chamada Estrada do Inferno. Para quem vai de Porto Alegre em direção a Capivari, há um marco logo depois da ponte sobre o rio Capivari, à esquerda, indicando o local considerado como o início da movimentação terrestre das embarcações do grupo comandado por Garibaldi.

Já no rio Tramandaí os lanchões voltaram a ser colocados na água nas proximidades da ponte antiga que liga Tramandaí a Imbé, onde na temporada de veraneio centenas de pessoas passam o dia pescando sardinhas e bagres. Na passarela para pedestres entre as duas pistas da avenida Fernandes Bastos, no lado do município de Tramandaí, há um marco indicativo do feito de Garibaldi, colocado, juntamente com o de Capivari, quando da comemoração do sesquicentenário da Revolução Farroupilha. Uma réplica do Seival ainda pode ser vista em Tramandaí, no Parque Histórico General Manuel Luiz Osório.

Fonte : Lígia Gomes Carneiro - Site: www.riogrande.com.br

quarta-feira, 25 de fevereiro de 2009

SALGUEIRO - CAMPEÃ CARNAVAL 2009 - RJ

A escola voltou a ganhar o carnaval 16 anos depois de "Explode Coracao", samba de 1993, e um dos mais famosos da historia do carnaval.
Após votação apertada, o Salgueiro é a campeã do carnaval carioca deste ano, com o enredo "Tambor". Um dos destaques do desfile da escola foi Viviane Araújo, rainha da bateria.
No segundo dia desfile no Rio de Janeiro, o Salgueiro foi recebida aos gritos de "é campeã" pelos setores populares do Sambódromo. A saudação tinha razão de ser. A agremiação da Tijuca fez um desfile impecável, com fantasias luxuosas e um samba-enredo que empolgou o público.
A presidente regina Duran ficou muito emocionada durante toda a votação e destacou que a escola é uma grande família. A escola, que foi vice-campeã em 2008, entrou na Sapucaí com 3800 componentes, 36 alas e oito carros alegóricos.


No segundo lugar ficou a Beija-Flor, seguida da Portela, Vila Isabel e Grande Rio. A Império Serrano ficou em último lugar e desfilará no Grupo de Acesso em 2010.

150 Anos de História, Vermelho e Branco uma só Paixão

"IMPERADORES DO SAMBA"
CAMPEÃ CARNAVAL 2009 de PORTO ALEGRE - RS
Com o tema enredo “150 Anos de História, Vermelho e Branco uma Só Paixão”,a Sociedade Beneficente e Recreativa Imperadores do Samba, que fez uma dupla homenagem aos 50 anos da escola e o centenário do Sport Club Internacional,na primeira noite de desfiles do Grupo Especial, é a nova Campeã do Carnaval de Porto Alegre. A escola recebeu 239,4 pontos. A festa de torcedores da escolafoi grande no Complexo Cultural do Porto Seco. A Imperadores do Sambanão era campeã desde 2004, quando dividiu o título com a Bambas da Orgia.

A Sociedade Recreativa e Beneficente Imperadores do Samba foi fundada em 19 de janeiro de 1959, na rua Joaquim Nabuco. Nascida no ano do cinqüentenário colorado, algumas curiosidades associam a escola a outra entidade, vinculada às origens do Internacional: a Sociedade Carnavalesca Os Venezianos.As duas entidades possuíam as mesmas cores: vermelho e branco. Ambas foram fundadas na mesma rua, Joaquim Nabuco (que, em 1873, na época da fundação da primeira entidade, chamava-se rua dos Venezianos). E o símbolo das duas era semelhante: dos Venezianos, o Leão de Veneza; da Imperadores, dois leões guarnecendo a coroa imperial.Logo no seu primeiro ano, a Imperadores disputou o carnaval no Grupo II, com o tema “Malandro”. No ano seguinte, desfilou com o mesmo tema, mas sem concorrer.Em 1964 a Imperadores ganharia seu primeiro carnaval, com o tema “Rio 400 carnavais”. Mas como o acesso ao Grupo I não era automático, a escola permaneceu no Grupo II, ganhando o bicampeonato no ano seguinte, com o tema “Festa nas Antilhas”, desta vez conseguindo o acesso.No seu ano de estréia no Grupo I, a escola sagrou-se vice-campeã, com o enredo “Aquarela do Brasil”, superando escolas tradicionais da cidade. No ano seguinte conquistaria seu primeiro título na elite do carnaval, dando início a um tricampeonato: 1967 (My fair samba), 1968 (Uma festa no México) e 1969 (Epopéia dos Bandeirantes).A década de 1970 não foi muito vitoriosa para a escola alvirrubra, que conquistou apenas um título, em 1975 (Apoteose histórica do mundo literário de Jorge Amado). O samba-enredo deste ano ficaria marcado como um dos melhores da história da escola, assim como o de 1977 (Mistérios e magias da terra sem fim), embora este último não tenha levado ao título.No início dos anos 1980, um título isolado, em 1981 (Noite de criança bailando sobre raios de prata). Mas logo Roberto Correia Barros, o “Betinho”, torna-se diretor de carnaval, e depois presidente, levando a escola ao seu período mais vitorioso. Depois de alguns carnavais como mera participante, o vice-campeonato de 1987 já mostrava ares de mudança. Em 1988, a Imperadores voltou a comemorar um título, homenageando o craque colorado Paulo Roberto Falcão (Das glórias dos gramados, apoteose de alegria, um Rei entre os Imperadores).Os anos 1990 seriam vermelho e branco, no carnaval da cidade, com a Imperadores conquistando 6 títulos, contra 4 da Estado Maior da Restinga, e apenas 1 da sua eterna rival Bambas da Orgia (mesmo assim, dividido com a própria Imperadores. Suas conquistas ocorreram em 1990 (Moitará), 1993 (Lupi, podes entrar que a casa é tua), 1995 (O fantástico mundo de Monteiro Lobato), 1996 (Perfume, um banho de cheiro), 1997 (Imperadores – Século XXI) e 1998 (Brasil, mostra a tua cara).A Imperadores ainda venceria o último carnaval do século XX e o primeiro do século XXI, com os enredos São Borja – o primeiro dos Sete Povos (2000) e Zanzibar, ilha das especiarias (2001). A seguir, com a morte de Betinho, a escola entrou em um período conturbado de muita disputa interna. Mesmo assim, voltaria a ganhar o carnaval em 2004 (Imperadores pergunta: OGM, verdade ou mentira?), em um título dividido com a Bambas da Orgia. Os anos seguintes não seriam favoráveis à escola. Péssimos desfiles levaram ao 8º lugar em 2007 e ao 13º lugar em 2008, quando a escola escapou por pouco de ser rebaixada.
Em 2009, porém, novos horizontes surgiram para a escola. A possibilidade de homenagear o centenário do Internacional criou grandes expectativas, mas também fortaleceu algumas disputas internas. Gremistas dentro da escola defendiam que o tema-enredo deveria ser o cinqüentenário da própria Imperadores. Porém, antes mesmo do desfile de 2008, foi anunciado uma fusão dos dois temas, o centenário colorado e o cinqüentenário da escola.Realizando uma parceria com o clube (muito diferente do que ocorreu com a Bambas da Orgia, quando homenageou o centenário gremistas, em 2003), a escola se preparou para fazer um grande carnaval. O Internacional colaborou financeiramente, com pessoal para auxiliar na organização do carnaval, promovendo as vendas de fantasia e estimulando os sócios a desfilarem. Na madrugada de sábado, dia 21 de fevereiro, a Imperadores entrou na avenida com dois mil componentes e 5 carros alegóricos, levantando a torcida de forma poucas vezes vista no carnaval da cidade. Resultado? Apenas 4 dos 24 jurados não deram nota 10 à escola, que conquistou assim mais um título, com o tema “150 anos de glória. Vermelho e Branco, uma só paixão”. A escola perdeu pontos apenas nos quesitos Fantasia e Mestre-Sala e Porta-Bandeira. Ganhou nota máxima em Bateria, Música-Enredo, Harmonia Musical, Tema-Enredo, Evolução e Alegorias e Adereços.
Mais um título para a Imperadores, o primeiro título do Internacional no ano do seu Centenário!


Foto: Ricardo Giusti/PMPA - http://www.bolavermelho.blogspot.com/ ( escrito por Raul Pons )

segunda-feira, 23 de fevereiro de 2009

CARNAVAL NA SAPUCAÍ

O que esperar da segunda noite de desfiles na Sapucaí ??


Noite desta segunda-feira promete encontro de gigantes na avenida


Se a campeã ainda não tiver passado, em um domingo tão forte, a decisão do Grupo Especial acontece hoje, nos detalhes. Há muito não acontecia, em uma só noite, o encontro de gigantes desta segunda-feira. Portela e Mangueira em sequência, o Salgueiro no mesmo desfile e mais a Imperatriz.
Os sorteios para organização da programação eram dirigidos para evitar que se tivesse as melhores em um só dia. Era o tempo das quatro grandes: Império Serrano, Portela, Mangueira e Salgueiro. Vieram as fases de vitórias da Beija-Flor, Mocidade e Imperatriz, mudou o ranking, hoje liderado pela Beija-Flor, que também ganhou torcedores e se coloca ao lado das tradicionais em popularidade e envolvimento com as arquibancadas. Mas, Portela e Mangueira ainda parece Fla-Flu ou Gre-Nal.
Esta será uma segunda-feira de luxo, para se cuidar de cada pedaço de chão em que as escolas pisarem. O giro da porta-bandeira, o avanço da comissão de frente, a entrada e saída da bateria no segundo recuo, a chegada na Apoteose, tudo vai contar. A campeã terá poucos pontos de vantagem, ou décimos, como nos últimos anos.

Carnaval de Pelotas é Suspenso


Parece que 2009 não é, definitivamente um bom ano para a cidade de Pelotas....


A chuva forte acompanhada de vento, causou estragos na passarela do samba em Pelotas. No momento da chuva, muitas pessoas se deslocavam para assistir os desfiles da noite de ontem, a tarde houve a abertura do carnaval 2009 com desfile da Banda Empolgação. Uma pessoa saiu com ferimentos leves quando a estrutura dos camarotes veio abaixo, alguns postes de luz também caíram. Ruas do centro da cidade e de bairros ficaram completamente alagadas, repetindo-se o drama dos pelotenses, que nos últimos três dias têm convivido com os alagamentos diários, a cada chuva o mesmo problema.
.
Assim a organização do carnaval resolveu suspender a programação de hoje. Ontem também em função das chuvas e de estragos no mesmo local, a programação havia sido suspensa.
.
Segundo informações de pessoas que assistiram o desfile da Banda Empolgação, uma arquibancada desabou durante o desfile de ontem à tarde causando sérios ferimentos em Fabrício Martins Maria, um jovem que assistia o desfile. Ele foi atendido por uma unidade do SAMU e levado ao Pronto Socorro Municipal com suspeita de fratura na coluna.

Fonte: http://imagensfatos.blogspot.com/

sábado, 21 de fevereiro de 2009

Bloco Carnavalesco "DEIXA FALAR"

Em 13/01/1989, nascia em Canguçu ( RS ) o Bloco Carnavalesco "DEIXA FALAR", formado por um grupo de Carnavalescos, para animar os Carnavais do Clube Harmonia de Canguçu - RS.
Seu nome teve origem na primeira Escola de Samba fundada no Brasil, no Estácio, RJ, em 1929, pelo compositor Ismael Silva, numa roda de Samba de fins de semana.

Nosso Lema:

"NO CARNAVAL TODAS AS TRADIÇÕES SE IRMANAM E TODAS AS ARTES SE CARNAVALIZAM"

1989 - "Oficialização da Pilcha Gaúcha como vestimenta Oficial do RS"
( Lei 8813 de 10/01/1989 )

1990 - "Brasil na Copa da Itália - Se der Sopa a Gente Toma !"


MASCOTE OFICIAL

" ZÉ CARIOCA"

1991 - "No país dos Descamisados a Moda não sai de Moda
- 70 Anos de Sutiã e de Smoking"


1992 - "A Natureza também Pertence aos que ainda Estão por Nascer
- Tributo à Chico Mendes"

1993 - "Os Cara Pintadas"
Nós Mostramos a Nossa Cara e Tú ? Mostraste a tua ?


18/12/1993 - Destaque Carnavalesco Clube Harmonia



1994 - "Tio Sam, o Tetra é Nosso !"
Brasil na Copa do Mundo dos E.U.A.


1995 - "Os Toureiros"



1996 - "Os Mamonas Assassinas"
"Em Liberdade Condicional para pular o Carnaval"
BONS TEMPOS AQUELES !
GRANDES CARNAVAIS !!!



domingo, 15 de fevereiro de 2009

Piratini - 1ª Capital Farroupilha

A tempos não visitava a querida Capital Farroupilha com olhos de turista...
Fiquei contente em ver a Igreja pintada..."exuberante"....
Apesar do progresso que começa a chegar à galope, o casario histórico, na sua maioria está bem cuidado e com placas de identificação...pena que Canguçu deixou o progresso consumir com o seu casario antigo....a meu ver, muita falta de Cultura...

Piratini é um município brasileiro do estado do Rio Grande do Sul. Localiza-se a uma latitude 31º26'53" sul e a uma longitude 53º06'15" oeste, estando a uma altitude de 349 metros. O ponto mais alto do município é o Cerro do Sandin, com 510 m de altitude. Sua população estimada em 2004 era de 20.316 habitantes.
Possui uma área de 3.562,5 km². É um município que conta com as águas do rio Camaquã.
Os primeiros povoadores ao chegarem, estabeleceram-se no local denominado "Capão Grande do Piratini" e fundaram uma capela em honra a Nossa Senhora da Conceição, desde então, padroeira do município. José de Mattos de Guimarães, um português nascido em Guimarães, construiu o primeiro moinho em Piratini e sua primeira igreja em 1812, a que ali existiu durante a Revolução Farroupilha e no local da atual.
O Município de Piratini foi criado em 1830, por Decreto Imperial de 15 de dezembro e integrado pelos distritos de Canguçu, Cerrito e Bagé até o Pirai.

Casa onde teria vivido quando jovem, Luiz Carlos "Barbosa Lessa" um dos 20 Gaúchos que marcaram o Século XX .


Ministério da Guerra durante a Revolução Farroupilha ( Hoje Museu Histórico).

Casa onde teria iniciado o então Povoado de Piratini

Casarão datado de 1887



à direita, Palácio do Governo da República Riograndense - ( 1835 - 1837 ).

Igreja Matriz

O surgimento de Piratini ocorreu com a chegada de Açorianos em terras que a Coroa Portuguesa trocou com o sesmeiro José Antônio Alves. Por ordem da Rainha Maria I, a região - localizada no cume de uma coxilha, nas proximidades dos rios Camaquã e Piratini, onde hoje se localizada a cidade - foi dividida entre 48 casais portugueses. Ali, a partir de 1789, eles construíram suas casas de arquitetura singela, com alinhamento de duas janelas e porta na fachada. Um dos primeiros prédios erguidos pelos habitantes foi uma pequena capela, no centro do povoado, dedicada à Nossa Senhora da Conceição. O lugar ficou conhecido como Capela de Piratini, por estar perto do rio. A primeira casa construída em Piratini ficava nos fundos da capela e existe até hoje.
O crescimento da população e a prosperidade da criação de gado e do cultivo, principalmente de linho e trigo, atraíram novos habitantes e despertaram a atenção do governo imperial, que decidiu elevar o povoado, em 1810, à categoria de freguesia. Nesse período, moradores abastados começaram a construir casas em volta da capela, que havia sido ampliada pelo reverendo Jacinto José Pinto Moreira, primeiro vigário de Piratini.
Em 20 anos, o povoado cresceu, ganhou novos prédios e uma capela ainda maior, com portas em arcos e duas torres em estilo gótico. Em dezembro de 1832, com cerca de 80 prédios, entre eles seis sobrados e uma cadeia, a então freguesia tornou-se Vila de Piratini. As poucas ruas ainda não tinham calçamento e a água potável chegava à população apenas por duas fontes naturais, conhecidas como Fonte dos Pinheiros e Fonte da Terra.
A vila era iluminada por querosene e servida por um demorado sistema de correio, que transportava cartas até a Vila São Francisco de Paula (hoje Pelotas) três vezes por semana. No mesmo ano, a vila foi desmembrada do município de Rio Grande, mas seu território continuou abrangendo uma grande extensão, onde estão hoje seis municípios da Região Sul do Estado.

O cenário da proclamação da República

A província do Rio Grande do Sul vivia momentos de tensão em 1835. O descontentamento com a política do governo central e a oposição entre conservadores e liberais, o estopim da Revolução Farroupilha, praticamente antecipavam o longo período de confrontos armados. Cerca de duas semanas depois de um grupo de rebeles farroupilhas ter ocupado Porto Alegre, cem homens deflagravam o movimento na Vila Piratini, comandados pelo capitão de milícia Antônio José de Oliveira Nico e por Domingos de Souza Neto. As primeiras colunas de farrapos marcharam pelas ruas estreitas da vila, a 8 de outubro, sob a aclamação dos piratinenses.
Por sua localização estratégica, no alto da Serra do Sudeste, e pela existência de dezenas de prédios proximos para a instalação dos comandos revolucionários, a vila tornou-se o centro de operações do movimento. Em dezembro de 1832, o coronel Souza Neto passou a chefiar a Legião de Guardas Nacionais da Comarca de Piratini, formada por quatro companhias recurtadas em Piratini, Canguçu, Cerrito e Bagé. Com 28 anos, comandou a coluna farroupilha que venceu, em 10 de setembro de 1836, em Seival, as tropas imperiais de Silva Tavares.
A vitória dos integrantes da Primeira Brigada Liberal marcou um dos acontecimentos militares mais importantes do movimento e despertou o desejo de emancipação dos farrapos. Na noite do combate de Seival, ainda sob a euforia da vitória, o capitão Manoel Lucas de Oliveira e Joaquim Pedro Soares foram até a barraca de Neto para convencê-lo a opcuar o posto de general-em-chefe do exército e proclamar a República.
Ali mesmo escreveram os rascunhos da proclamação. No dia seguinte, 11 de setembro, antes de sair o sol, as tropas já esperavam o futuro general nos campos dos Menezes, à margem esquerda do rio Jaguarão. Neto apareceu a galope. Postou-se ao centro da tropa, ergueu a espada e anunciou a proclamaão da República Rio-grandense. Dois meses depois, a Vila de Piratini tornou-se capital, e o general Bento Gonçalves da Silva foi eleito presidente da República, mesmo estadno preso há um ano no RIo de Janeiro e em Salvador.
Piratini permaneceu como capital por mais dois anos. Por motivos estratégicos, a capital foi transferida para Caçapava do Sul e, mais tarde, para Alegrete. Enfraquecida, a cidade levaria novo golpe. Um ato do governo provincial fez com que Piratini retornasse à categoria de vila. Iniciava-se o declínio.

Fonte: Material recolhido do fascículo especial do jornal Zero Hora, do dia 04/12/96, chamado "Origens do Rio Grande".

Fotos : Géder Barbosa - 15.02.2009

( http://www.paginadogaucho.com.br/ )

sábado, 14 de fevereiro de 2009

Curiosidades sobre o Carnaval

Sabe por que o Carnaval tem datas diferentes todo ano?


O primeiro domingo após o 14º dia de lua nova é o domingo de Páscoa. Ou, o primeiro domingo após a lua cheia, posterior ao equinócio da primavera, é o domingo de Páscoa. Se o 14º dia da lua nova ou da lua cheia posterior ao equinócio da primavera cair no dia 21 de março e for sábado, o domingo de Páscoa será no dia 22 de março.
Entretanto, se a primeira lua cheia (isto é, o 14º dia após o equinócio da primavera) for 29 dias depois do 21 de março, o domingo de Páscoa só poderá ser 25 de abril, isto é, o mais tarde possível. Como o primeiro dia da lua nova, antes de 21 de março, situa-se, necessariamente, entre 08 de março e 05 de abril, a Páscoa só pode cair entre 22 de março e 25 de abril.

O domingo de carnaval cairá sempre no 7º domingo que antecede ao domingo de Páscoa.
Origem das Marchinhas de Carnaval

A marchinha é produto da mistura dos ritmos da polca ao one-step e ao rag-time norte-americanos e aparece, no carnaval carioca, em 1920.

A marchinha caracteriza-se por ser de modalidade de fundo brejeiro, fácil de reter e dançar, e por prestar-se à crítica, à sátira, à galhofa. Põe-se, assim, em consonância com o espírito da metrópole da alegria, razão pela qual logo se tornou um dos atrativos maiores do carnaval cantado no Rio.

Ao lado do samba, a marchinha passou a formar a dupla principal dos ritmos da grande festa do povo. Muitos a consideram banal como ritmo, mas o certo é que a marchinha é o ponto alto do carnaval carioca. Enquanto o samba é geralmente, sentimental, romântico e chorão na fase carnavalesca, embora de maior sonoridade, a marchinha é viva, crepitante, buliçosa, por vezes canalha e, portanto, bem mais carnavalesca. O samba é poético ou filosófico; a marcha é caricatual e gargalhante, brejeira e maliciosa.A malícia é exagerada. Em muitos casos o duplo sentido nem chega a ser duplo e alguns compositores faziam versos fáceis de serem substituídos nas horas de maior entusiasmo, pois as palavras e frases do original já sugeriam a troca. No cancioneiro carioca, estão inscritas centenas de marchas carnavalescas que, além do êxito popular alcançado, são magníficas produções, consideradas como clássicos da música popular brasileira.A marchinha é uma das cinco modalidades da cantiga carnavalesca do Rio. É mais de Momo do que o samba, que surge a qualquer tempo. Fora do carnaval, a marchinha é rara. Aparece por vezes nas comemorações juninas ou natalinas, ou para fixar uma festa ou acontecimento de vulto.

domingo, 8 de fevereiro de 2009

A ORIGEM DO CARNAVAL

Todo mundo pensa que o Carnaval é uma festa típica do Brasil. Mas toda essa farra existe desde a Antiguidade e vem de muito longe.
O Carnaval originário tem início nos cultos agrários da Grécia, de 605 a 527 a.C. Com o surgimento da agricultura, os homens passaram a comemorar a fertilidade e produtividade do solo.
O Carnaval Pagão começa quando Pisistráto oficializa o culto a Dioniso na Grécia, no século VII a.C. e, termina, quando a Igreja Católica adota a festa em 590 d.C.
O primeiro foco de concentração carnavalesca se localizava no Egito. A festa era nada mais que dança e cantoria em volta de fogueiras. Os foliões usavam máscaras e disfarces simbolizando a inexistência de classes sociais.
Depois, a tradição se espalhou por Grécia e Roma, entre o século VII a.C. e VI d.C. A separação da sociedade em classes fazia com que houvesse a necessidade de válvulas de escape. É nessa época que sexo e bebidas se fazem presentes na festa.
Em seguida, o Carnaval chega em Veneza para, então, se espalhar pelo mundo. Diz-se que foi lá que a festa tomou as características atuais: máscaras, fantasias, carros alegóricos, desfiles...
O Carnaval Cristão passa a existir quando a Igreja Católica oficializa a festa, em 590 d.C. Antes, a instituição condenava a festa por seu caráter “pecaminoso”. No entanto, as autoridades eclesiásticas da época se viram num beco sem saída. Não era mais possível proibir o Carnaval. Foi então que houve a imposição de cerimônias oficiais sérias para conter a libertinagem. Mas esse tipo de festa batia de frente com a principal característica do Carnaval: o riso, a brincadeira...

É só em 1545, no Concílio de Trento, que o Carnaval é reconhecido como uma manifestação popular de rua. Em 1582, o Papa Gregório XIII transforma o Calendário Juliano em Gregoriano e estabelece as datas do Carnaval. O motivo da mobilidade da data é não coincidir com a Páscoa Católica, que não pode ter data fixa para não coincidir com a Páscoa dos judeus.
O cálculo é um pouco complexo. Determina-se o equinócio da primavera, que ocorre entre os dias 21 e 22 de março no hemisfério norte. Observando a lua nova que antecede o equinócio, o primeiro domingo após o 14º dia de lua nova é o domingo de Páscoa. Como o primeiro dia da lua nova, antes de 21 de março, é entre 08 de março e 05 de abril, a Páscoa só pode ser entre 22 de março e 25 de abril. O domingo de carnaval é sempre no 7º domingo que antecede ao domingo de Páscoa.
O Carnaval brasileiro surge em 1723, com a chegada de portugueses das Ilhas da Madeira, Açores e Cabo Verde. A principal diversão dos foliões era jogar água nos outros. O primeiro registro de baile é de 1840.
Em 1855 surgiram os primeiros grandes clubes carnavalescos, precursores das atuais escolas de samba. No início século XX, já havia diversos cordões e blocos, que desfilavam pela cidade durante o Carnaval. A primeira escola de samba foi fundada em 1928 no bairro do Estácio e se chamava "Deixa Falar". A partir de então, outras foram surgindo até chegarmos à grande festa que vemos hoje.


Foto : Desfile do Corso - Carnaval em Canguçu - 1948

sábado, 7 de fevereiro de 2009

7 de Fevereiro de 1756 - Morre Sepé Tiarajú

Sepé Tiaraju ( Nasceu na Redução de São Luís Gonzaga, em data desconhecida — Morreu em São Gabriel, em 7 de fevereiro de 1756) foi um índio guerreiro guarani, considerado um santo popular brasileiro e declarado
"Herói Guarani Missioneiro Riograndense" pela Lei nº 12.366.

Nascido em um dos aldeamentos jesuíticos dos Sete Povos das Missões, foi batizado com o nome cristão de Joseph. Bom combatente e estrategista, tornou-se líder das milícias indígenas que atuaram contra as tropas luso-brasileira e espanhola na chamada Guerra Guaranítica.

Tal conflito inscreve-se no contexto histórico das demarcações decorrentes da assinatura do Tratado de Madrid (1750), que exigiu a retirada da população guarani aldeada pelos missionários jesuítas do território que ocupava, havia cerca de 150 anos. A posse da região ainda seria objeto do Tratado de Santo Ildefonso (1777) e do Tratado de Badajoz (1801).

Viviam na região dos Sete Povos das Missões aproximadamente trinta mil guaranis. Somando-se os do Paraguai e da Argentina, alcançaram um total estimado de oitenta mil indígenas evangelizados, que habitavam em aldeias planejadas, organizadas e conduzidas como verdadeiras cidades. O interesse luso-brasileiro por esta extensa região deveu-se, além da posse territorial, ao gigantesco rebanho de gado, o maior das Américas, mantido por esses mesmos indígenas.

Pereceu em combate contra o exército
espanhol na batalha de Caiboaté, às margens da Sanga da Bica, na entrada da cidade de São Gabriel, durante a invasão das forças inimigas às aldeias dos Sete Povos. Seu cavalo rodou numa cova de tatú e ele caiu, sendo fulminado por um tiro, desferido pelo governador de Mondevidéu, José Joaquim Viana. Após sua morte pereceram aproximadamente 1.500 guaranis diante das armas luso-brasileiras e espanholas.

Por seu feito, chegando a ser considerado um santo popular, virou personagem lendário do Rio Grande do Sul, e sua memória ficou registrada na literatura por Basílio da Gama no poema épico O Uraguay (1769) e por Érico Veríssimo no romance O Tempo e o Vento. É-lhe atribuída a exclamação: "Esta terra tem dono!"
Como homenagem ao heroísmo e à coragem de Sepé Tiaraju, a rodovia RS-344 recebeu o seu nome.
Existe também no
Rio Grande do Sul o município de São Sepé, nome que reflete a devoção popular pelo herói indígena.

Fontes : Wikipédia e Programa Mensagem - UCS - Prof. Mário Gardelin

quarta-feira, 4 de fevereiro de 2009

O GAÚCHO E SUA ORIGEM

O GAÚCHO E SUA ORIGEM – (Evaldo Muñoz Braz)

Por volta de 1580, os cavalos abandonados na região do Prata em 1536 tinham se multiplicado aos milhares. Por volta de 1600 não podem ser mais contados em suas gigantescas manadas. Os Pampas do Rio Grande, Uruguai e Argentina estavam povoados de cavalos chimarrões (cimarrones/selvagens) e o povo que vivia nessa região unida pela semelhança ambiental se tornaria um povo cavaleiro.

A posterior introdução do gado, que por sua vez torna-se também abundante e chimarrão e também formando rebanhos que chegaram a atingir (somando Rio Grande, Uruguai e Argentina) 40.000.000 de cabeças, sedimenta esta cultura. Agora haverá gado solto e sem dono em abundância para ser caçado com o laço por aqueles que não querem outra vida com liberdade tão incomparável. O gado chimarrão é a base da alimentação e origem de produtos que serão comercializados e/ou contrabandeados (na época uma rebeldia contra os pesados impostos).

Mas na origem da formação do gaúcho deve ser lembrado, os índios pampeanos (nossos charruas e minuanos) que logo se adaptaram magnificamente ao cavalo (por volta de 1607). A miscigenação do europeu com o índio, fundindo a cultura ibérica com a americana. A escolha do abandono da civilização pelos mozos perdidos (homens que optaram pela vida no pampa sem fim) sendo o primeiro registro em 1617, já com chiripá, poncho e bota de garrão de potro (tendo esta indumentária uma evolução gradual e natural até por volta de 1865 (com a substituição do chiripá pela bombacha), tendo se estabilizado relativamente até agora. Índios, mozos perdidos, vagabundos do campo (1642), changadores (1700) e gaudérios são seus antecessores e de origem e comportamento bem semelhantes. Em que momento começa a existência gaúcho?

É impossível passar a faca sobre este variado mosaico e separar as partes que em muitos momentos se sobrepõe.

A palavra “gaúcho” entretanto só aparece em crônicas de viajantes na América do Sul por volta de 1770 ou um pouco antes. Demonstra uma nova adaptação ou melhor, culminação dos tipos anteriores. Normalmente quando um padrão está determinado é porque sua existência é bem anterior. O gaúcho aparece simultaneamente (isto é importante frisar) no Rio Grande do Sul, Uruguai e Argentina.

O viajante francês Dreys (em observações entre 1817 e1825 aqui no Rio Grande) assegura:


“Todos os exercícios de manejo e picaria dos mestres de equitação da Europa são familiares ao gaúcho, e alguns dos exercícios mais difíceis são mesmo entre eles divertimentos de crianças.”


Os hábitos dos antigos gaúchos, sejam alimentares, roupagem, aperos e arreios dos cavalos, forma de doma dos cavalos, forma de laçar ou bolear, maneira figurada de falar, palavras utilizadas e música, etc. passam a ser assimilados pelas novas ondas de colonização que sofreu o continente de São Pedro do Rio Grande do Sul com os açorianos em 1752. A cultura de fora se rende a cultura local e adapta-se, transforma-se ou desaparece.

Neste período, muitos gaúchos são Vaqueanos (que conhecem a região como um mapa impresso em sua cabeça nos seus mais mínimos detalhes) e guiam viajantes e exércitos pelo pampa. Outros tocam infindáveis tropas de gado por léguas sem fim, outros carreteiros transportam produtos cortando a região de todas as maneiras. Os antigos e primeiros gaúchos nômades (antes injustamente chamados de ladrões no período do gado chimarrão, dizemos injustamente pois se concordarmos com o epíteto, estaremos assumindo o lado do mais forte, pois na realidade havia um enfrentamento de forças pela posse de um produto sem dono: o gado) agora trabalham em fazendas sazonalmente (são talhados para este trabalho pois são exímios laçadores, boleadores, carneadores e artesões de produtos de couro necessários a montaria, são pouco exigentes e parecem se divertir no trabalho mais duro) e influenciam de forma espantosa os filhos dos colonos na campanha ou povoados por que passam. Os gaúchos influenciam o comportamento de toda região. Sessenta anos após a chegada dos açorianos, Saint-Hilaire anota em seu diário que seus descendentes não querem outro modo de vida para, as vezes, contrariedade dos pais. Todos querem ser como os gaúchos. Nota-se traços deste fato mesmo na rígida colônia alemã já em 1858, anotado por Avé-Lallemant (para Avé-Lallemant, esses alemães demonstram nos campo, traços de gaucharia, que se destaca no manejo do laço, condução da tropa e pelo modo de montar e destaca alemães aparecerem montados a cavalo, com elegantes ponchos listrados).

Quando o inglês Luccock esteve no Rio grande em 1808 ( a mais de 200 anos atrás!), a região está no interior completamente acriollada (ou agauchada). Todos andam a cavalo na região, sejam índios, soldados, escravos, peões, estancieiros, comerciantes, viajantes ou crianças.

Logo, todos serão unicamente 1 povo: o gaúcho.

Um documento impressionante é o escrito pelo belga A . Baguet em 1845 em Viagem ao Rio Grande do Sul...
Fala de crianças com poucos anos cavalgando sem sela a toda velocidade, na forma como montam colocando o pé descalço no joelho do cavalo; a provação dos ventos da pradaria; a lealdade nas guerras; o costume da hospitalidade mesmo entre os mais pobres; a confiança humana nos vaqueanos; os costumes principais como o do mate (e suas propriedades) e churrasco os quais descreve em detalhes; a exibição dos arreios com prata mesmo dos vaqueanos mais simples (como o seu próprio guia); o impacto da imagem do pampa; a habilidade do gaúcho nas boleadeiras e principalmente no cavalo. Menciona à exaustão com preciosas descrições a habilidade do gaúcho com o cavalo, o qual considera o melhor cavaleiro do mundo junto aos índios.


Vejamos algumas observações de Dreys (1817-1825) sobre os rio-grandenses:


“Independente dessas armas comuns aos militares, o rio-grandense traz consigo duas armas auxiliares peculiares, que somente os homens desta parte da América sabem manejar com habilidade: queremos falar do laço e das boleadeiras.”


“Tem o rio-grandense contraído uma espécie de aliança com o cavalo, em virtude da qual é feito auxiliar indispensável da vida do homem, o cooperador assíduo de quase todos os seus movimentos. O rio-grandense folga em percorrer suas imensas planícies a cavalo.(...) A predileção que manifesta por seu cavalo não se contenta a admiti-lo como companheiro inseparável; ele se ocupa também em adorná-lo(...).”

“(...) as guerrilhas do Rio Grande empregadas contra o estrangeiro nessas guerras, adquiriram uma reputação de firmeza e de coragem que o inimigo não desconheceu. A coragem do rio-grandense é fria e perseverante(...).”

Fazendo um parêntesis, é bom lembrar que estes gaúchos (considerando além do Rio Grande, os gaúchos do Uruguai e Argentina) são a base utilizada na guerra em seus respectivos países, os quais lhes devem seja a independência, seja a manutenção das fronteiras (sem os gaúchos, basicamente rio-grandenses, Rosas, na Argentina, não teria caído por exemplo). No Brasil o caso é exemplar. Quem manteve as fronteiras ou lutou nas guerras foram deste estado. Pena que isto não seja lembrado nos livros de história.


Sobre a honra diria ainda Dreys:


“Sua palavra (dos rio-grandenses) é inviolável”.

Vários comentaram sobre a hospitalidade do rio-grandense/gaúcho, entre os quais Arsène Isabelle (1833):


“A hospitalidade é ainda, entre a maioria, uma virtude que se pratica com generosidade.”

No seu comportamento o gaúcho antigo e o acriollado trazem um respeito para quem os trata com respeito, tem uma base ética, mesmo que rudimentar; são impetuosos; são peleadores quando necessário; tem certa atração pela guerra desde que seja a cavalo (jamais à pé); atração pela montaria que se manifesta em enfeites muitos até de prata; tradição na indumentária e principalmente na forma de arrear os cavalos.

A maneira de falar do gaúcho antigo chegou de forma impressionante até nossos dias. Mesmo nos maiores centros urbanos do estado, dezenas de palavras oriundas da lida campeira continuam sendo usadas com significado paralelo ao original (apesar de que a quase totalidade das pessoas que as utilizam desconheçam esta origem).

Chegaram até nossos dias também, a música, os payadores, a poesia gaúcha (culta sim, mas derivada do canto homens do campo do passado). Simões Lopes Neto no seu Cancioneiro Guasca, antologia da música popular gaúcha do passado nos mostra a atenção que os habitantes do interior tinham pelo gaúcho. Hoje ainda, muitas pessoas do interior, ligadas diretamente ou mesmo indiretamente ao campo, compõe música e fazem poesia, ou trovas a maneira ou lembrando a vida do gaúcho. Centenas de músicos de qualidade compõe letras e músicas campeiras (nem sempre com apoio da mídia local). Festas que lembram as habilidades do gaúcho (doma e laço principalmente) são atração sempre que acontecem, mesmo nas zonas mais metropolitanas. Pesquisadores como Paixão Côrtes e Barbosa Lessa conseguiram recuperar muito da dança gaúcha.

Chegou-nos também uma espécie de reminiscência da campanha e um sentimento de épico. Veneramos a planície.

A base do comportamento do gaúcho (seu ethos) de forma geral chegou até nós e nos influenciou, isto é um fato. Pelo menos até 20 ou 30 anos atrás. Entretanto, a massificação proporcionada pela televisão e globalização (além de um antigo preconceito local a influencia gaúcha) ameaçam esta antiga homogeneidade de povo. O “ser gaúcho”, ou seja, a manutenção de características mínimas que nos identifiquem, tais como gosto pela música nativa, pela literatura regional ou manutenção do comportamental básico (combatividade era uma das características) passa a ser visto por intelectuais (rio-grandenses, pasmem!) como “negativa” e atrasada. Estes intelectuais (com marcada visão etnocêntrica) não consideram que expressam seu modo urbano (ou globalizado?) de ver. Contraditoriamente, estes mesmos intelectuais, entretanto concordam que deve ser respeitada as culturas regionais de outros locais.

No mundo inteiro, incluindo sobremaneira Europa e Estados Unidos, festas regionais reforçam suas certezas sobre suas origens, como comportar-se frente a adversidade e planejar o futuro. Saberem quem são. Este é o sentido de conhecer-se o passado. Afinal “É tão grave esquecer-se no passado como esquecer o passado. Nos dois casos desaparece a possibilidade de história.”

terça-feira, 3 de fevereiro de 2009

BR 392 Pelotas - Canguçu foi Liberada

A Ecosul, concessionária que administra as rodovias no sul do Estado, liberou o trânsito para todos os tipos de veículo nos km 94 e 96 da BR-392, entre Pelotas e Canguçu. São as pontes sobre o Arroio Kaster e Arroio Santa Eulália que haviam sido danificadas pelo temporal..Desta forma, fica restabelecido o trânsito na BR-392, ligando Pelotas com o centro do Estado..

Motorista tenha cuidado, já que o pavimento ainda não foi 100% recuperado, fique atento às placas de sinalização.

domingo, 1 de fevereiro de 2009

EXPRESSO EMBAIXADOR DIVULGA ROTEIRO P/ PELOTAS


A Empresa Expresso Embaixador divulgou roteiros alternativos para as pessoas que trabalham em Canguçu ou Pelotas e precisam se deslocar de uma cidade a outra. Os ônibus da empresa sairão de Canguçu indo até onde está acontecendo o bloqueio na BR 392 na ponte afetada pelo temporal. De lá o ônibus retorna com os passageiros para Canguçu. Veja os horários dos ônibus:
07h00min - Saída de Canguçu indo até a ponte. Retorna para Canguçu às 07h30min;
11h30min - Saída de Canguçu até a ponte. Retorna para Canguçu às 12h30min;
17h00min - Saída de Canguçu até a ponte. Retorna para Canguçu às 18h00min.
PIRATINI
Os horários dos ônibus no trecho Canguçu-Piratini também foram alterados. De Canguçu para Piratini saída às 08h40min e retornando às 16h30min. De Piratini para Canguçu saída às 07h15min retornando às 17h40min.
Mais informações na rodoviária de Canguçu pelo telefone:3252.1472
Fonte : Blog "CANGUÇU EM FOCO"

Rui Barbosa ( Sempre Atual )

Rui Barbosa ( Sempre Atual )

Minhas Origens

Sou da...

40ª Geração de:

- GUELFO I, de ALTDORF - ( "1º senhor da Baviera") c/c EDVIGES, da BAVIERA

- HUGO ABADE c/c ???

39ª Geração de:

- Conde CONRADO I, de AUXERRE - Conde de Argengau, de Paris e Auxerre c/c ADELAIDE de TOUR ( Adelaide de Alsácia );

- Conde EUDES, de VERMANDOIS ( * Vermandois / Normandia / França ) c/c PAVIE de HAM;

- Conde RAOUL III, de VALOIS c/c AÉLIS DE BAR-SUR-AUBE;

- Príncipe GOTTFRIED, da DINAMARCA c/c MATILDA;

- TERTÚLIO de ANJOU c/c PETRONILHA;

38ª Geração de:

- Conde ROBERTO IV, de WORMS - "O Forte" - ( * 815 - Brissarte / França ) c/c EMA da ARGÓVIA ;

- Conde HERIBERT IV, de VERMANDOIS c/c ADELE de VALOIS;

- Conde TEODORICO de RINGELHEIN (Dietrich da Vestfália ) - Conde da Vestfália e Conde de Hamaland ( Holanda ) c/c Condessa REINILDA, da FRISIA;

- INGELGER I, de ANJOU ( * 845 - Anjou / França ) c/c ADELAIDE AMBOINE;

- GUERNER de LOCHES c/c ???

37ª Geração de:

- Rei ROBERTO I, da FRANÇA - ( * 18/08/866 ) - Rei da França Ocidental c/c BEATRIX DE VERMANDOIS;

- HENRIQUE I, da GERMÂNIA, "O Passarinheiro" - ( * 876 - Quedlimburgo ) - Duque da Saxônia e Rei dos Germanos. c/c MATILDE DE RINGELHEIN, "Santa Matilde" ( * 895 - "Santa Católica" );

- FULCO I, de ANJOU - "O Vermelho" - ( 1º Conde de Anjou , Visconde de Angers, de Tours e Conde de Nantes ) c/c ROSELA DE LOCHES ( * França );

- HERVEU, da BRETANHA c/c GODILDA do MAINE;

36ª Geração de:

- HUGO, "O Grande" - ( * 898 - França ) - Duque dos Francos e Conde de Paris c/c EDVIGES, da SAXÔNIA;

- FULQUE II, de ANJOU , "O Bom" - ( * 900 ) - Conde de Anjou e Toulouse c/c GERBERGE do MAINE;

35ª Geração de:

- HUGO I ( Hugo Capeto ) - "Rei dos Francos"- ( * 941 - Paris / França ) c/c ADELAIDE da AQUITÂNIA ( Adelaide de Poitiers )- Rainha consorte da França ;

- GUILHERME I, da PROVENÇA DE ARLES , "O Libertador" - ( Conde de Provença ) c/c ADELAIDE BRANCA DE ANJOU ;

34ª Geração de:

- ROBERTO II, da FRANÇA - "O Piedoso" ( * 27/03/972 - Órleans / França ) c/c CONSTANÇA de ARLES ( * 986 - Rainha consorte da França );

- DAMÁSIO de SEMUR c/c AREMBURGA de BORGONHA;

33ª Geração de:

- Rei FERNANDO I, de CASTELA -"O Magno" c/c Rainha SANCHA I, de LEÃO;

32ª Geração de:

- Infante HENRIQUE de BORGONHA ( * 1035 - Borgonha / França ) c/c SIBILA ( BEATRIZ ), de BARCELONA;

- Rei ALFONSO VI, de LEÃO E CASTELA - "O Bravo" ( * Espanha ) c/c JIMENA MUNHOZ;

- ALBERIC de MONTMORENCY - "Visconde de Orléans" - ( * Aprox. 900 - Montmorency / França ) c/c ???

- Conde THEOBALD I, de BLÓIS - "O Malandro" - ( * Aprox. 913 - Blóis / França ) c/c LUITGARDE de VERMANDOIS - ( * Vermandois / França );

- EGAS GONDESENDES - "Senhor de Baião" - ( * Lugo / Galícia / Espanha ) c/c USCO VIEGAS de VARNEL - ( * Aprox. 1040 );

- SOEIRO GODINS - "O da Várzea" - ( * Aprox. 1000 ) c/c LEDEGÚNDIA TAINHA;

- PEDRO NUÑES DE LARA c/c ???

- MÚNIO FERNANDEZ de TORO - ( * Aprox. 959 ) c/c ELVORA PELAEZ de TORO;

- Conde MÚNIO NUÑO GUTIÉRREZ - ( * Aprox. 1030 - Celanova / Espanha ) c/c SANCHA GOMES - ( * Aprox. 1035 - Portugal ) ;

- ERMÍGIO VIEGAS - "Senhor de Ribadouro" - ( * Aprox. 1020 ) c/c UNISCO PAIS ( * Aprox. 1030 );

- D. TROITOSENDO GAENDES de PAIVA c/c ???

- Conde NUNO VASQUEZ c/c Condessa FRONILDE SANCHEZ;

- Conde FERNANDO DIAS c/c Condessa ENDERQUINA MONIZ;

- MENDO GOMES - "Moraçabe de Toledo" - ( * Toledo / Espanha ) c/c EUFÁSIA de TOLEDO - ( * Toledo / Espanha );

- MONINHO ERMIGUES de RIBADOURO - "O Gasco" - c/c ???

- GOMES ECHIGES - ( * Aprox. 1010 - Felgueiras / Porto / Portugal ) c/c GONTRONDE MONIZ;

- GONÇALO TRASTAMIREZ - "II Senhor da Maia" - ( * Aprox. 1000 - Portugal ) c/c UNISCO SISNANDES - ( * Aprox. 1000 - Espanha );

- GONÇALO VIEGAS de MARNEL c/c CHAMOA HONORIQUES;

- Rei SANCHO GARCÊS II, de PAMPLONA - "Rei de Navarra" - ( * Aprox. 935 ) c/c Rainha URRACA FERNANDES, de CASTELA;

- Conde FERNANDO BERMUDES c/c ELVIRA DIAS de SALDANHA;

- Conde GARCIA FERNANDES, de CASTELA - "O das Mãos Brancas" - ( * Aprox. 941 ) c/c Condessa AVA, de RIBAGORÇA;

- Rei ORDONHO III, de LEÃO - ( * 925 ) c/c URRACA FERNANDES, de CASTELA;

- Rei ROBERTO II, da FRANÇA - "O Piedoso" - ( * 27/03/972 - Órleans / França ) c/c CONSTANÇA de ARLES ( * 986 );

- DAMÁSIO, de SEMUR c/c AREMBURGA, de BORGONHA;

- Rei AFONSO III, de ASTÚRIAS - ( * 852 - Zamora / Castela de Leão / Espanha ) c/c Rainha JIMENA GARCÊS, de PAMPLONA - ( * 848 );

- Conde HERMENEGILDO GUTIÉRREZ ANZURES, de COIMBRA - ( * Aprox. 842 - Coimbra / Portugal ) c/c Duquesa HERMEZENDA GATONES de BIERZO - ( * Aprox. 870 - Bierzo / Espanha );

- FERNANDO AFONSO de TOLEDO - ( * Aprox. 1074 - Toledo / Espanha ) c/c URRACA VIEGAS de MARNEL ( * Aprox. 1075 - Toledo / Espanha );

- RAIMUNDO GARCIA de PORTOCARREIRO - ( * Aprox. 1100 ) c/c GONTINHA NUNES de AZEVEDO - ( * Aprox. 1130 );

- ALBERICO III - "Conde de Tuscolo" - ( * 990 ) c/c EMMELINA;

- Conde HUMBERTO II, de SABÓIA - "O Gordo" - ( * 1065 ) c/c GISELA, de BORGONHA - ( * Aprox. 1070 - França );

- Rei AFONSO VII, de LEÃO e CASTELA - "O Imperador" - ( * 01/03/1105 - Grajal / Galícia / Espanha ) c/c BERENGUELA, de BARCELONA;

- RAMÓN BERENGUER III, de BARCELONA - "O Grande" c/c DULCE I, de PROVENÇA;


- 31ª Geração de:

- Duque ROBERTO I, de BORGONHA - "O Velho" - ( * 1011 - França ) c/c Duquesa HÉLIA HUGO de SEMUR;

- BOUCHARD I, DE BRAY ( * 930 - Montmorency / França ) c/c HILDEGARDE de BLOIS ( * Aprox. 940 - Blois / Orléans / França );

- GODINHO ( GUIDO ) VIEGAS DE AZEVEDO ( * 1030 - Espanha ) c/c MARIA SOARES DE VÁRZEA;

- NUNO SOARES VELHO c/c AUSENDA TODEREIS;

- RODRIGO PÉREZ DE MARANÓN c/c ???

- SOEIRO MENDES DA MAIA - "O BOM" - (* Aprox. 1100 ) c/c GONTRONDE MONIZ ( * 1060 -Vilelafranca del Bierzo / Espanha );

- Conde GOMEZ NUÑES DE POMBEIRO ( * Aprox. 1070 ) c/c ELVIRA PEREZ DE TRAVA;

- MONINHO ERMIGES - "O GASCO" ( * Aprox. 1050 - Portugal ) c/c OUROANA ( * Aprox. 1060 );

- AFONSO NUNES DE CELANOVA c/c MARIA FERNANDES, de ASTÚRIAS;

- D. RUI GRACIA DE VILAR MAYOR - "RUI BARBA" c/c ???

- PAIO GONÇALVES ( * Aprox. 1131 - Tábua / Coimbra / Portugal ) c/c ???

- GUEDA ( GUEDEÃO ) MENDES - "O VELHO" c/c ???

- MENDO MONIZ DE RIBA D'OURO c/c ???

- EGAS GOMES DE SOUSA ( * Aprox. 1035 ) c/c GONTINHA GONÇALVES DA MAIA ( * Aprox. 1040 - Maia / Porto / Portugal );

- FERNÃO AFONSO GONÇALVES DE MARNEL c/c ???

- Rei GARCIA SANCHES II, de PAMPLONA - "O TREMEDOR" - ( * 964 ) c/c Rainha JIMENA FERNANDES, de NAVARRA;

- Conde SANCHO GARCIA, de CASTELA - "O DOS BONS FOROS" - ( * 970 - Castela / Espanha ) c/c URRACA GOMES;

- Rei BERMUDO II, de LEÃO - "O GOTOSO" c/c ELVIRA GARCIA, de CASTILLA ( Rainha Consorte de Leão );

- Rei FERNANDO I, de CASTELA - "O MAGNO" - c/c Rainha SANCHA I, de LEÃO;

- MUNIO MUÑOZ c/c VELAZQUITA;

- Rei ORDONHO II, de LEÃO ( * Aprox. 873 ) c/c ELVIRA MENDES;

- Conde ÁRIAS MENDES DE COIMBRA ( * 874 - Coimbra ) c/c CONSTANÇA ÁRIAS;

- GOMES MENDES GUEDES c/c CHAMÔA ( FLÂMULA ) MENDES SOUSA ;

- HENRIQUE FERNANDES de TOLEDO - "O MAGRO" ( * Aprox. 1120 ) c/c OUROANA RAIMUNDES DE PORTOCARREIRO ( * Aprox. 1140 );

- Conde GREGÓRIO II, de TUSCOLO ( * Aprox. 1025 ) c/c ???

- Conde AMADEU III, de SABÓIA - "O CRUZADO" - ( * 1095 - Turin / Itália ) c/c Condessa MAHAUT de ALBON ( * 1105 );

- Rei FERNANDO II, de LEÃO E CASTELA ( * 1137 ) c/c URRACA, de PORTUGAL;

- Conde RAMÓN BERENGUER IV, de BARCELONA - "O SANTO" ( * Aprox. 1113 - Barcelona / Espanha );

30ª Geração de:

- Dom AFONSO I, de PORTUGAL , ( Dom Afonso Henriques ) "O Conquistador" , 1º Rei de Portugal ( * 1109 - Coimbra / Portugal ) c/c MAFALDA de SABÓIA ( Rainha consorte de Portugal );

- BOUCHARD II, de BRAY c/c IDELINDE;

- PAYO GODINS DE AZEVEDO ( * Aprox. 1030 - Portugal ) c/c Dna. GONTINHA NUNES VELHO ( * Portugal );

- PAIO CURBO DE TORONHO ( Toronho / Galicia / Espanha ) c/c MARIA MARANÓN ( * Espanha ) ;

- PAYO SUARÉZ DE AMAYA - "Zapata" c/c CHAMÔA ( FLÂMULA ) SOARES GOMES DE POMBEIRO;

- EGAS MONIZ - "O Aio" - ( * Aprox. 1080 ) c/c TERESA AFONSO ( * 1111 );

- D. PAIO MOGUDO DE SANDIM - "O Velho" - ( * Aprox. 1080 ) c/c Dna. ??? BARBA;

- FERNÃO BRANDÃO c/c ???

- PAIO DE CARVALHO c/c MARIA GONÇALVES;

- PAIO RAMIRO ( * Aprox. 1125 - Portugal ) c/c ???

- HUER ( OER ) GUEDAZ GUEDEÃO ( * Aprox. 1040 - Portugal ) c/c ARAGUNTE GOMES ( * Aprox. 1050 - Portugal );

- MEM GUEDAZ GUEDEÃO ( * Aprox. 1040 - Portugal ) c/c SANCHA MENDES CALVO;

- D. MEM VIEGAS DE SOUSA - "O Sousão" - ( * Aprox. 1070 - Espanha ) c/c TERESA RODRIGUES FERNANDES DE MARNEL;

- Rei SANCHO GARCÊS III, de PAMPLONA - "O Grande" - ( * Aprox. 991 ) c/c MUNIA MAYOR, de CASTELA ( * 995 );

- Rei AFONSO V, de LEÃO - "O Nobre" - ( * 996 ) c/c ELVIRA MENÉNDEZ;

- Infante HENRIQUE DE BORGONHA ( * 1035 - Borgonha / França ) c/c SIBILA ( BEATRIZ ), DE BARCELONA;

- Rei AFONSO VI, de LEÃO E CASTELA - "O Bravo" - ( * 1047 - Compostela / Galicia / Espanha ) c/c Dna. JIMENA MUÑOZ;

- Rei RAMIRO II, de LEÃO ( * 900 ) c/c ONEGA;

- ZAIDAN IBN ZAYD c/c ARAGUNTE FROMARIQUES;

- RODRIGO ÁRIAS c/c ELVIRA BERMUDES;

- D. ORDONHO BERMUDES DE LEÓN c/c FRONILDE PAES DE COIMBRA;

- ÁLVARO DE FERREIRA, DE CASTELA c/c ???

- GUEDA GOMES GUEDEÃO ( * Aprox. 1110 ) c/c URRACA HENRIQUES DE PORTOCARREIRO ( * Aprox. 1120 );

- Conde GREGÓRIO III ( * Aprox. 1052 ) c/c ???

- Rei ALFONSO IX, de LEÃO E GALÍCIA - "O Baboso" - ( * 15/08/1171 - Zamora / Espanha ) c/c Rainha BERENGUELA I, de CASTELA - "A Grande";

- Rei AFONSO II, de ARAGÃO c/c ???

29ª Geração de:

- Conde Dom HENRIQUE de BORGONHA ( * Aprox. 1057 ) c/c TERESA, de LEÃO - ( Condessa de Portugal );

- FERNÃO PAES DE RIBA DE VIZELA c/c URRACA LAVINLEYRA Y LORENZO DE ACUÑA;

- Dom SANCHO I, de PORTUGAL - "O Povoador", 2º Rei de Portugal ( * 11/11/1154 - Coimbra / Portugal ) c/c DULCE de ARAGÃO - ( Rainha consorte de Portugal );

- Rei ALFONSO VIII, de CASTELA , "O Nobre" ( * Espanha ) c/c LEONOR, da INGLATERRA ( Rainha consorte de Castela );

- BOUCHARD III, de MONTMORENCY c/c HELVIDE DE BASSET;

- MEM PAIS BUFINHO ( * Aprox. 1110 - Portugal ) c/c SANCHA PAIS TORONHO ( * Aprox. 1170 - Portugal );

- PEDRO PAIS DA MAIA - " O Alferes" - ( * Aprox. 1147 ) c/c ELVIRA VIEGAS;

- PAIO DELGADO ( * Aprox. 1130 ) c/c JONI DELGADO;

- D. XIRA c/c MARIA PAIS;

- D. MEM PAIS MOGUDO c/c ???

- MARTIN FERNANDES BRANDÃO c/c SANCHA PAIS;

- SOEIRO PAIS CORREIA ( * Aprox. 1150 - Portugal ) c/c URRACA HUERIZ GUEDEÃO;

- GOMES MENDES GUEDES ( * Aprox. 1070 - Espanha ) c/c CHAMÔA ( FLÂMULA ) MENDES SOUSA ( * Aprox. 1085 - Toledo / Espanha );

-Conde MONIO OZORES DE CABRERA c/c MARIA NUNES DE GRIJÓ;

- ORDONHO RAMIREZ ( * 1016 ) c/c CRISTINA BERMUDES;

- Rei FERNANDO I, de CASTELA - "O Magno" c/c Rainha SANCHA I, de LEÃO ( * 1013 );

- FROMARICO VIEGAS c/c AUSENDA;

- Conde D. HENRIQUE DE BORGONHA ( * Aprox. 1057 ) c/c Condessa Dna. TERESA, de LEÃO;

- LOVESENDO RAMIRES ( * 940 ) c/c ZAYRA IBN ZAYDA - "Ortega";

- Conde GODINHO, de ASTÚRIAS ( * Aprox. 913 ) c/c ???

- NUNO RODRIGUES c/c XIMENA ORDONHES DE LEÓN ( * 1010 );

- LOPE INIGUEZ - "O Viscaíno" - c/c UZENDA RAMÍREZ Y GODINEZ;

- FERNANDO ALVARES FERREIRA c/c ???

- GIL GUEDAZ GUEDEÃO ( * Aprox. 1170 ) c/c MARIA FERNANDES DE SOUSA;

- Conde PIETRO de COLONNA ( * Aprox. 1078 ) c/c ELENA DA PALESTINA;

- Rei FERDINANDO III, de CASTELA - "O Santo" - ( * 05/08/1199 - Salamanca / Castelo de Leão / Espanha ) c/c BEATRIZ DE SUÁBIA;

- Rei PEDRO II, de ARAGÃO - "O Católico" c/c MARIA DE MONTPELLIER;

- 28ª Geração de:

- RUY MARTINS DE OLIVEIRA c/c SANCHA ANNES PAES DE RIBA DE VIZELA;

- D. AFONSO I, de PORTUGAL - "O Conquistador", 1º Rei de Portugal ( * 1109 - Coimbra / Portugal ) c/c CHAMOA GOMES;

- D. AFONSO II, de PORTUGAL - "O Gordo", 3º Rei de Portugal - ( * Coimbra / Portugal ) c/c URRACA DE CASTELA;

- ALFONSO X, de CASTELA E LEON - "O Sábio" ( * 23/11/1221 - Toledo / Espanha ) c/c MARIA MAYOR de GULLÉM E GUSMÁN;

- Barão HERVÉ BOUCHARD DE MONTMORENCY c/c AGNÈS GUILLAUME d'EU;

- HERMIGO MENDES ( * Aprox. 1150 ) c/c XIMENA ( EXAMEA ) PIRES DE MAIA;

- PERO PAIS ( * 1155 - Portugal ) c/c ???

- MARTIM XIRA ( * Aprox. 1200 ) c/c ALDONÇA FERNANDES BRANDÃO;

- MARTIM MENDES DE MOGUDO ( * 1150 ) c/c TERESA MARTINS ( * 1160 );

- PAIO SOARES CORREIS - "O Velho" - ( * Aprox. 1170 - Santarém / Portugal ) c/c MARIA GOMES DA SILVA;

- EGAS GOMES BARROSO ( * Aprox. 1100 - Portugal ) c/c URRACA VASQUEZ DE AMBIA;

- MARTIM DE OLIVEIRA c/c ???

- FERNÃO PAES DE RIBA DE VIZELA c/c URRACA LAVINLEYRA Y LORENZO DE ACUÑA;

- PAIO SOARES DE GRACEL c/c OURUANA CORREIA;

- MARTIM MONIZ ( * Aprox. 1095 - Portugal ) c/c TERESA AFONSO;

- GARCIA ORDOÑES c/c URRACA FERNANDES DE CASTILLA Y LEÓN ( * Aprox. 1033 - Burgos / espanha );

- SOEIRO FROMARIGUES c/c ELVIRA NUNES ÁUREA;

- ABOAZAR ( ABU-NAZR ) LOVESENDES ( * Aprox. 960 - Castela e Leão / Espanha ) c/c UNISCO GODINHES ( * Aprox. 960 - Espanha );

- ÁRIAS NUNES c/c TERESA NUÑES DE LARA;

- SOEIRO SOARES DE DEZA c/c ???

- INIGO LOPEZ EZQUERRA c/c TODA FORTÚNEZ;

- GONZALO FERNANDES DE FERREIRA c/c ???

- RODRIGO ANES c/c ???

- MARTIM GIL DE ARÕES c/c TODA LOURENÇO DE GUNDAR;

- ODDONE COLONNA ( * 1120 ) c/c ???

- Rei JAIME I, de ARAGÃO - "O Conquistador" - ( * 02/02/1208 - Montpellier / França ) c/c VIOLANTE, da HUNGRIA;

-27ª Geração de:

- JOÃO ANES DE BRITO c/c MADALENA DA COSTA ;

- SOEIRO PAIS DE VALADARES c/c ESTEVAINHA PONCES DE BAIÃO;

- Dom AFONSO III, de PORTUGAL - "O Restaurador", 5º Rei de Portugal ( * 05/05/1210 - Coimbra / Portugal ) c/c D. BEATRIZ ALFONSO, de CASTELA ( * 1242 - Rainha consorte de Portugal );

- PEDRO III, de ARAGÃO , Rei da Espanha c/c CONSTANÇA de HOHENSTAUFEN, ( Princesa "Constança II, da Sicília" - Rainha consorte de Aragão );

- Barão BOUCHARD IV, de MONTMORENCY c/c AGNÈS DE BEAUMONT SUR OISE;

- FERNANDO ERMIGUES ( * Aprox. 1155 - Portugal ) c/c MARIA PAIS;

- DOMINGOS MARTINS DE BULHÃO ( * Aprox. 1220 ) c/c ALDONÇA MARTINS XIRA;

- VASCO MARTINS MOGUDO ( * Aprox. 1190 ) c/c MARIA PAIS DE FRIÃES ( * 1212 );

- PERO VIEGAS BARROSO ( * Aprox. 1160 ) c/c ???

- RUY MARTINS DE OLIVEIRA c/c SANCHA ANNES PAES DE RIBA DE VIZELA;

- JOÃO ANES PESTANA c/c MARIA AFONSO DE PERADA;

- PEDRO DE NOVAIS - "O Velho" - c/c SANCHA ANES;

- RODRIGO AFONSO DE MEIRA c/c OURUANA CORREIA, Filha;

- PEDRO MARTINS DA TORRE ( * Aprox. 1160 - Braga / Portugal ) c/c TERESA SOARES DA SILVA;

- OSÓRIO GARCIA - "Conde de Cabrera" - ( * 1075 - Portugal ) c/c SANCHA MONIZ;

- NUNO SOARES DE GRIJÓ c/c ELVIRA GOMES;

- D. SANCHO NUNES DE BARBOSA c/c Infanta Dna. TERESA AFONSO;

- FRUMARICO ALBOAZAR c/c???

- PEDRO ARIAS DE ALDANA c/c EGILONA SUÁREZ de DEZA;

- LOPE INIGUEZ ( * 1050 ) c/c TECLA DIÁZ;

- SANCHO SANCHEZ c/c URRACA ORDOÑEZ;

- PAIO VASQUEZ DE BRAVÃES c/c SANCHA SOARES VELHO;

- PEDRO GONZALES DE FERREIRA c/c ???

- JUAN RODRIGUES BORGES c/c CATALINA LOPEZ;

- LOURENÇO MARTINS - "O Ganso" c/c MAIOR PIRES ERVILHOSA;

- GIORDANO COLONNA ROMANO ( * 1150 ) c/c ???

- PAOLO CONTI ( * Aprox. 1172 ) c/c ???

- NUNO MARTINS DE CHACIM c/c TERESA NUNES QUEIXADA;

- 26ª Geração de:

- GONÇALO ZARCO ( * Aprox. 1275 ) c/c ???

- MATHIEL BOUCHARD HERVÉ DE MONTMORENCY c/c ALIX FITZROY;

- SOEIRO FERNANDES DE ALBERGÁRIA ( * Aprox. 1220 - Portugal ) c/c SANCHA MARTINS DE ALBERGÁRIA;

- RUI VASQUES QUARESMA ( * Aprox. 1240 ) c/c MARIA PIRES DA VIDE;

- AFONSO ANES DE BRITO - "O Padre" - ( * Évora / Portugal ) c/c AUSENDA DE OLIVEIRA ;

- Dom DINIZ I, de PORTUGAL - "O Lavrador" , 6º Rei de Portugal ( * 09/10/1261 - Lisboa / Portugal ) c/c Santa ISABEL de ARAGÃO ," A RAINHA SANTA" , Infanta Aragoneza e Rainha consorte de Portugal ( * 04/01/1271 - Saragoça / Aragon / Espanha );

- SANCHO IV, de CASTELA - "O Bravo" - ( Rei da Espanha ) c/c MARIA DE MOLINA;

- FERNANDO RODRIGUES DE CASTRO c/c VIOLANTE SANCHEZ;

- PEDRO DE OLIVEIRA ( * Aprox. 1235 - Portugal ) c/c ELVIRA ANES PESTANA ( * Aprox. 1240 - Portugal );

- AFONSO DE NOVAIS c/c TERESA PIRES DE MEIRA;

- FERNÃO GONÇALVES TURRICHÃO - "O Farroupim" c/c SANCHA RODRIGUES;

- JOÃO PERES VASCONCELOS - "O Tenreiro" - ( * Aprox. 1200 - Portugal ) c/c Condessa MARIA SOARES COELHO;

- GARCIA MONIZ c/c ???

- Conde MONIO OZORES, DE CABRERA ( * 1100 - Portugal ) c/c MARIA NUNES DE GRIJÓ;

- NUNO PAIS DE BRAGANÇA c/c Dna. FROILE SANCHEZ;

- TEODOREDO FROMARINGUES - "Cid" - c/c FARÉGIA FORJAZ;

- AIRES NUNES c/c XIMENA NUNES;

- DIEGO LÓPEZ I, de HARO - "El Blanco López" - ( * 1075 ) c/c MARIA SANCHEZ ORDOÑES LEMOS;

- TRASTAMIRO ALBOAZAR RAMIREZ c/c MENDOLA GONSALEZ;

- PERO AIRES DE VALADARES c/c MÓR PAIS DE BRAVÃES;

- PEDRO PERES DE FERREIRA c/c ???

- ESTEBAN ANES BORGES c/c ???

- ESTEVÃO LOURENÇO GANSO c/c TERESA GOMES DE AZEVEDO;

- GIORDANO COLONNA c/c FRANCESCA CONTI;

- LOURENÇO SOARES DE VALADARES c/c SANCHA NUNES DE CHACIM;

- 25ª Geração de:

- ESTEVÃO GONÇALVES ZARCO ( * Aprox. 1300 ) c/c ???

- ROBER VAN WIESE c/c ???

- GUILHERME DE SANTARÉM c/c ???

- Dom MARTINHO AFONSO DE BRITO "Bispo de Évora"

- Dom AFONSO IV, de PORTUGAL - "O Bravo" , 7º Rei de Portugal ( * 08/02/1291 - Coimbra / Portugal ) c/c D. BEATRIZ de MOLINA, CASTELA E LEON ( * 1293 - Toro / Castilla de Leon / Espanha ) - Infanta do reino de Castela e Rainha de Portugal;

- Dom PEDRO FERNANDES DE CASTRO , 3º Conde de Lemos c/c ALDONÇA LOURENÇO DE VALADARES;

- BOUCHARD V, de MONTMORENCY c/c FLORENCE LAURENCE de MONTMORENCY;

- ESTEVÃO SOARES DE ALBERGÁRIA - "O Velho" - ( * Aprox. 1260 ) c/c MARIA RODRIGUES QUARESMA ( * Aprox. 1260 - Portugal );

- LOURENÇO MARTINS DE SOALHÃES c/c MARIA PAIS DE OLIVEIRA;

- RUI DE NOVAIS DE MEIRA c/c MARIA FERNANDES TURRICHÃO ( * Aprox. 1300 - Pontevedra / Galicia / Espanha );

- RODRIGO ANES VASCONCELOS - "Penagate" - ( * Aprox. 1230 - Aveiro / Portugal ) c/c MÉCIA RODRIGUES PENELA;

- MONINHO MONIZ c/c ???

- PAIO MONIZ DE RIBEIRA ( * Portugal ) c/c URRACA NUNES DE BRAGANÇA;

- PAIO PIRES ROMEU c/c GODA SOARES;

- NUNO SOARES VELHO c/c AUSENDA TODEREIS;

- JOÃO AIRES DE VALADARES c/c GONTINHA GOMES DE PENAGATE;

- D. LOPE DIAZ c/c ALDONZA RODRÍGUEZ;

- D. PAYO GUTERRES DA CUNHA ( * Aprox. 1100 Gascogne / França ) c/c AUSENDA TRASTAMIRES;

- RENDULFO SOLEIMA c/c EIXA;

- GOMES PIRES MACIEIRA c/c MARINHA OSORES PAIS;

- ESTEBAN PERES DE FERREIRA c/c MARGARITA ESTEBANES BORGES;

- GOMES AFONSO DO CASAL c/c ???

- JOÃO LOURENÇO ESCOLA c/c MAIOR ESTEVES DE AZEVEDO;

- GIOVANNI COLONNA ( * Aprox. 1225 );

-24ª Geração de:

- ETIENE VAN LEDEGHEN c/c CATARINA VAN WIESE ;

- PEDRO PIRES ESTEVES ZARCO ( * Aprox.1235 ) c/c ???

- AFONSO GUILHERME DE SANTARÉM ( * Aprox. 1325 ) c/c ???

- MARTIM AFONSO DE BRITO c/c MAYOR RODRIGUES;

- GONÇALO ESTEVES DE AZAMBUJA c/c VIOLANTE SOARES DE ALBERGÁRIA;

- Dom PEDRO I, de PORTUGAL - "O Justiceiro" , 8º Rei de Portugal ( * 08/04/1320 - Coimbra / Portugal ) c/c INÊS DE CASTRO , Rainha póstuma de Portugal ( * 1320 Galicia / Espanha );

- MARTIN ALFONSO TELES DE MENEZES c/c ALDONÇA ANES DE VASCONCELOS;

- Barão MATHIEL II, de MONTMORENCY c/c EMMA DE LAVAL;

- ESTEVÃO SOARES DE ALBERGÁRIA - "O Moço" ( * Aprox. 1300 - Portugal ) c/c MARIA LOURENÇO DE SOALHÃES;

- PAIO DE MEIRA ( * Aprox. 1300 ) c/c LEONOR RODRIGUES DE VASCONCELOS;

- PAIO ( PAYO ) DE CARVALHO ( * Portugal ) c/c ???

- NUNO PAIS RIBEIRO c/c MAIOR PAIS ROMEU;

- SOEIRO NUNES VELHO ( * Aprox. 1150 ) c/c TERESA ANES;

- D. PEDRO LÓPEZ LOBO ( * Aprox. 1180 ) c/c ???

- FERNÃO PAIS DA CUNHA ( * Aprox. 1140 ) c/c MÓR RENDUFE;

- LOURENÇO GOMES DE MACIEIRA c/c ???

- PEDRO FERREIRA c/c TERESA GOMES DO CASAL;

- MARTIN ANES DE AZEVEDO - "O Fariseu" - c/c SANCHA MARTINS;

- STEFANO COLONNA - "O Grande" - ( * Aprox. 1265 ) c/c INSULA CALCEDÔNIO;

- 23ª Geração de:

- JAN VAN NIEWENHOVEN c/c ???

- ESTEVÃO PIRES ZARCO ( * Aprox. 1350 ) c/c ???

- JOÃO AFONSO DE SANTARÉM ( * Aprox. 1350 - Santarém / Portugal ) c/c FILIPA LOPES DE COUROS;

- LOURENÇO ANES FOGAÇA c/c ???

- JOÃO AFONSO DE BRITO - "O Velho" c/c MARIA GONÇALVES;

- Infante Dom JOÃO de PORTUGAL ( * 1349 - Coimbra / Portugal ) c/c MARIA TELES DE MENEZES ( * Aprox. 1338 - Coimbra / Portugal );

- GUY VII, de MONTMORENCY - LAVAL c/c PHILIPPA DE VITRÉ;

- ESTEBÁN DOMINGO c/c JUANA XIMENO;

- LOPO SOARES DE ALBERGÁRIA ( * Aprox. 1320 ) c/c MÉCIA RODRIGUES DE MEIRA;

- MEM PAIS DE CARVALHO ( * Portugal ) c/c ???

- PEDRO NUNES RIBEIRO - "O Pestana de Cão" - ( * Aprox. 1170 - Covas / Coimbra / Portugal ) c/c MARIA SOARES VELHO;

- RAIMUNDO VIEGAS DE SEQUEIRA c/c MARIA ANES;

- D. PEDRO PERES LOBO - "Ordonhez Lobo" - c/c SANCHA;

- LOURENÇO FERNANDES DA CUNHA ( * 1180 ) c/c SANCHA LOURENÇO MACIEIRA;

- GARCIA FERNANDES DA PENHA c/c TERESA PIRES DE BAIÃO;

- ESTEVÃO FERREIRA ( * Aprox. 1305 Portugal ) c/c MOR MARTINS;

- GIÁCOMO SCIARRA DA COLONNA ( * Aprox. 1270 - Roma / Itália );

22ª Geração ( ICOSANETO ) de :

- GUILLAUME WILHELM LEM ( * 1365 - Bruges - Condado de Flandres - Bélgica ) c/c CLAIRE ( CATHERINA ) VAN BEERNEM ( * Aprox. 1350 - Bruges - Condado de Flandres - Bélgica );

- AFONSO PIRES RIBEIRO c/c MARIA RAIMUNDO VIEGAS DE SEQUEIRA;

- VICENTE ALVES CURUTELO c/c MAIOR VIEGAS;

- GONÇALO ESTEVES ZARCO ( * 1366 - Matosinhos / Portugal ) c/c BEATRIZ AFONSO ( Brites ) DE SANTARÉM;

- Dom FERNANDO, DE PORTUGAL ( de EÇA ) ( * 1379 - Espanha ) c/c LEONOR DE TEIVE ( * Espanha ) ;

- VASCO MARTINS DE ALBERGÁRIA c/c AIA MARIA NOGUEIRA;

- FERNÃO FOGAÇA c/c LEONOR;

- JOÃO AFONSO DE BRITO - "O MOÇO" c/c VIOLANTE NOGUEIRA;

- JEAN DE BETHENCOURT c/c ???

- GUY VIII, de LAVAL c/c ISABEAU DE BEAUMONT DU GÂTINAIS;

- BLASCO MUÑOZ ADALID c/c PETRONA;

- ÁLVARO VAZQUEZ DE PEDRA ALÇADA c/c VIOLANTE SOARES DE ALBERGÁRIA;

- PAIO MENDES DE CARVALHO c/c ???

- PEDRO PAES LOBO ( * Aprox. 1230 - Portugal ) c/c MAIOR DE MOSCOSO;

- MARTIN LOURENÇO DA CUNHA ( * Aprox. 1210 em Cunha Velha / Porto / Portugal ) c/c SANCHA GARCIA DA PENHA ( * Aprox. 1210 );

- MEM FERREIRA c/c BRITES ANES SANDIM;

- RODRIGO LOPES DE SEQUEIROS c/c CECÍLIA COLONNA;

21ª Geração ( NONADECANETO ) de :

- GOMES FERREIRA c/c IZABEL PEREIRA DE LACERDA;

- MARTIM DE CARVALHO c/c ???

- PEDRO AFONSO RIBEIRO c/c ALDA MARTINS CURUTELO;

- JOÃO SOARES DE PAIVA c/c MADALENA;

- MARTIN LEM, "O Velho" ( * Aprox. 1385 - Bruges - Condado de Flandres - Bélgica ) c/c joana barroso ( * Aprox. 1388 - Lisboa - Portugal );

- JOÃO GONÇALVES ZARCO ( * 1390 - Matosinhos / Portugal - Primeiro Donatário do Funchal ) c/c CONSTANÇA RODRIGUES;

- Dom JOÃO HENRIQUE DE NORONHA c/c BEATRIZ;

- DIOGO FOGAÇA c/c ISABEL DE BRITO ;

- Dom GARCIA DE EÇA ( * Fidalgo da Casa Real / Alcaide Mor de Muge ) c/c JOANA SOARES DE ALBERGÁRIA;

- PHILLIPE DE BETHENCOURT ( * 1226 - Normandia - França ) c/c ???

- GUY IX, de LAVAL - "Conde de Caserta"" c/c BEATRIX VAN GAVERE;

- IBAÑEZ ESTEBÁN DE VILLA FRANCA c/c ???

- VASCO GONÇALVES BORGES c/c ???

- FERNÃO PERES LOBO c/c MARIA DE BRITO;

- PEDRO VAZ DE PEDRA ALÇADA c/c ???

- VASCO FERNANDES MASCARENHAS c/c ???

- GONÇALO MARTINS DA CUNHA - "O Camelo" - c/c TERESA ANES DE PORTOCARREIRO;

20ª Geração ( OCTADECANETO ) de :

- GONÇALO AYRES FERREIRA c/c ISABEL FERREIRA;

- LOURENÇO MARTINS DE CARVALHO ( * Aprox. 1250 - Portugal ) c/c SANCHA PIRES;

- AFONSO PIRES RIBEIRO ( neto ) c/c CLARA ( ou URRACA ) ANES DE PAIVA;

- PEDRO ESTEVES c/c ???

- MARTIN LEM, "O MOÇO" ( * Aprox. 1405 - San Wenock / Flandres/ Paises Baixos - Bélgica ) c/c LEONOR MARIA RODRIGUES ( * Aprox. 1425 - Lisboa - Portugal );

- VASCO DELGADO DE BARROS c/c FRANCISCA ABREU;

- JOÃO GONÇALVES DA CÂMARA ( * Aprox. 1435 - Portugal - "Segundo donatário do Funchal" ) c/c MÉCIA DE NORONHA ( * Aprox. 1440 - Ceuta / Espanha );

- JOÃO FOGAÇA ( * 1453 - Portugal ) c/c MARIA DE EÇA;

- REGNAUT II, DE BETHENCOURT ( Aprox. 1250 - França ) c/c ???

- RICHARD DE BRACQUEMONT c/c ???

- GUY X, de LAVAL - " Barão de Vitré" ( * Aprox. 1300 - França ) c/c BEATRIX DE DREUX;

- JOANES ESTEBÁN c/c ???

- GERARD VAN DER WALLE c/c ???

- GONÇALO VASQUES BORGES c/c CATARINA VASQUES;

- LOPO FERNANDES LOBO c/c MARIA VAZ MASCARENHAS ;

- NUNO PIRES DE OUTIZ;

- FERNÃO GONÇALVES CAMELO c/c CONSTANÇA PIRES DE ARGANIL;

19ª Geração ( HEPTADECANETO ) de :

- Jan van Aertrycke ;

- RUI LOURENÇO DE CARVALHO c/c INÊS AFONSO RIBEIRO;

- ADÃO GONÇALVES FERREIRA ( * Aprox.1440 - Funchal / Ilha da Madeira / Portugal ) c/c BRITES ESTEVES ( * Aprox. 1445 - Ilha da Madeira / Portugal )

- PEDRO GONÇALVES DA CÂMARA ( ZARCO ) - ( * Aprox. 1470 - Portugal ) c/c JOANA DE EÇA ( * 1480 );

- ANTONIO LEME ( * 1441 - Fuentes de maya - Galiza - Espanha ) c/c ???

- LOPO VAZ DELGADO ( * Aprox. 1485 - Arruda dos vinhos / Lisboa / Portugal ) c/c CATHARINA DE BARROS;

- JEAN I, DE BETHENCOURT ( * Aprox. 1275 - França ) c/c NICOLE DE GRAINVILLE;

- JEAN DE SAINT MARTIN LE GAILLARD ( Aprox. 1270 - Saint Martin Le Gaillard / França ) c/c ISABEAU DE HARCOURT;

- RENAUD BRACQUEMONT E TRAVACAN c/c ???

- ESTEBÁN DOMINGO ( "Alcaíde de Ávila") c/c MARIA GARCIA;

- GILLES VAN DER WALLE c/c MARGRIET ;

- JOSSE BONIN c/c ???

- PEDRO ROIZ c/c FRANCISCA GIL DE CARVALHO;

- DIOGO LOPES LOBO c/c ALDONÇA MARTINS TOSCANO;

- OLIVIER V, de CLISSON ( * 23/04/1336 - Clisson / França ) c/c BEATRIX DE MONTMORENCY-LAVAL ( * Aprox. 1335 - França );

- GONÇALO GONÇALVES BORGES c/c CATARINA VASQUES DE GÓIS;

- GOMES NUNES DE OUTIZ c/c MELICIA FERNANDES CAMELO;

18ª Geração ( HEXADECANETO ) de:

- SIMON VAN AERTRIJCKE ( * antes de 12/1344 ) c/c ???

- LOURENÇO RODRIGUES DE CARVALHO c/c BRANCA LOURENÇO;

- RUI MARTINS DE FREITAS c/c ???

- MARTIN LEM ( * Aprox. 1461 - Bruges - Condado de Flandres / Paises Baixos - Bélgica ) c/c MARIA ADÃO FERREIRA ( * 1465 - Ilha da Madeira - Portugal );

- PEDRO GONÇALVES DA CÃMARA ( ou DA CLARA ) ( * Aprox. 1490 - Ilha da Madeira - Portugal ) c/c ISABEL DE BARROS;

- JEAN II, DE BETHENCOURT c/c ISABEAU DE CRERMONT;

- REGNAUT I, DE BRACQUEMONT ( * 1300 - França ) c/c ???

- ESTEBÁN PERES DE ÁVILA c/c ???

- JEAN I, DE BLOIS - CHÂTILLON ( * 1340 - Verberie / França ) c/c MARGUERITE DE CLISSON ( * Aprox. 1366 - França );

- BARTHOLOMÉ VAN DER WALLE c/c KATHERINA BONIN ;

- TRISTÃO BORGES c/c CATARINA AFONSO DE BASTO;

- DOMINGOS ANES c/c ESTEVAINHA ANES ;

- RUI DIAS LOBO c/c MARIA VASQUEZ ;

- TRISTÃO GOMES PINHEIRO c/c BRANCA ESTEVES;

- Cacique Guaianá AMYIPAGUANA GUAIANÁ c/c ÍNDIA TUPINIQUIM;

17ª Geração ( PENTADECANETO ) de :

- BERNARD VAN AERTRIJCKE c/c MARIA BONIN;

- VASCO GONÇALVES PEIXOTO c/c GUIOMAR ANES;

- AFONSO LOURENÇO DE CARVALHO c/c MOR RODRIGUES DE FREITAS;

- MARTIM GOMES LOBO c/c MAYOR ESTEVES PINHEIRO;

- ANTÔNIO LEME ( * 1500 - Fuentes de Maya - Galicia - Espanha ) c/c CATHARINA DE BARROS ( * 1504 - Funchal - Ilha da Madeira - - Portugal );

- JEAN III, DE BETHENCOURT c/c MARIE DE BRACQUEMONT ;

- GUILLAUME DE FAYEL ( * Aprox. 1340 - França ) c/c MARGUERITE DE CHÂTILLON ( * Aprox. 1350 - França );

- GONZALO GONZALES DE ÁVILA c/c ???

- FERNÁN BRÁSQUEZ DE ÁVILA c/c LUMBRE GARCIA;

- GILES VAN DER WALLE c/c AVEZOETE BONIN ;

- JORGE BORGES, "O VELHO" - ( * Lisboa - Portugal ) c/c ISABEL ABARCA ;

- Cacique PIQUEROBY URURAI-PE ( * Aprox. 1480 - São Paulo ) c/c Índia Tapuia ( * São Vicente - SP );

- Cacique Guaianá AMYIPAGUANA GUAIANÁ c/c ÍNDIA TUPINIQUIM;

16ª Geração ( TETRADECANETO ) de :

- JACOB VAN AERTRIJCKE c/c MARIA VAN DER WALLE;

- JOSSE FERTEYNS c/c ???

- JAN DE KERSEMAKERE - "JOÃO DA SILVEIRA, O VELHO" ( * 1456 - Bruges / Flandres / Bélgica ) c/c GUIOMAR BORGES ABARCA ;

- AMADEU VIII , DE SABÓIA ( * 1387 ) c/c ???

- RUI VASQUES PEIXOTO c/c TERESA FERNANDES;

- COSME FERNANDES PESSOA- "O BACHAREL" ( * Aprox. 1480 - Portugal ) c/c Índia TEBERÊ - KARAY-YÓ PESSOA ( * Aprox. 1505 - São paulo );

- ANTÃO LEME ( * Funchal - Ilha da Madeira - Portugal ) c/c ???

- Cacique Guaianá MARTIN AFONSO TIBIRIÇÁ ( * Aprox. 1480 - Piratininga - SP ) c/c POTYRA, Índia Tapuia ( * Santo André - SP );.

- REGNAUT DE BETTENCOURT ( * Aprox. 1364 - França ) c/c PHILLIPPOTE DE FAYEL ( * Aprox. 1370 - Paris / França ) ;

- ESTEBÁN DOMINGUES DE ÁVILA ( * Aprox. 1350 - Espanha ) c/c XIMENA BRASQUEZ DE ÁVILA;

- DIOGO AFONSO DE CARVALHO c/c BRANCA PINHEIRO;

- ANTÔNIO RODRIGUES ( * Aprox. 1495 - Portugal ) c/c Índia ANTÔNIA USSÚ RODRIGUES ( * 1525 - São Vicente / São Paulo );

15ª Geração ( TRIDECANETO ) de :

- GEORGES DE BETTENCOURT ( * 09/01/1389 - França ) c/c ELVIRA GONÇALVES DE ÁVILA ( * Aprox. 1390 - Ávila / Castilla e Leon / Espanha );

- LUÍS FERNANDES BALDAIA c/c ???

- JAN VAN AERTRIJCKE c/c BÁRBARA FERTEYNS;

- WILLEM DE KERSEMAKERE - "Guilherme da Silveira" ( * Aprox. 1435 - Bruge - Condado de Flandres / Bélgica ) c/c MARGARIDA DE ZABUYA ( Sabóia ) - ( * Aprox. 1439 - Bruge - Condado de Flandres / Bélgica );

- ANTON VAN DER BRUYN c/c MARGOT DE SABUYA;

- ÁLVARO PEIXOTO PEREIRA c/c INÊS DE CARVALHO;

- ANTÃO NUNES c/c MARIA DE SIQUEIRA;

- ANTÔNIO FERNANDES ( * 1520 Portugal ) c/c ANTÔNIA RODRIGUES;

- PEDRO LEME ( + 1545 - Funchal - Ilha da Madeira - Portugal ) c/c LUZIA FERNANDES ( * 1555 - Funchal - Ilha da Madeira - Portugal );

- LOPO DIAS ( * Portugal ) c/c Índia BEATRIZ DIAS ( * 1502 - Bertioga - SP );

- ANTÔNIO DE OLIVEIRA ( * Portugal ) c/c GENEBRA LEITÃO DE VASCONCELOS;

- GARCIA RODRIGUES ( * Porto / Portugal ) c/c IZABEL VELHO ( * Porto / Portugal );

- PAULO RODRIGUES ESTEVES c/c ???

14ª Geração ( DODECANETO ) de:

- JUAN SANCHEZ DE ÁVILLA DE BETTENCOURT ( * Aprox. 1400 - Ávilla / Castilla de Leon / Espanha ). c/c MARIA VAZ PADILHA;

- AFONSO GONÇALVES DE ANTONA BALDAIA ( Aprox. 1415 - Porto / Portugal ) c/c ANTÔNIA GONÇALVES ( * Aprox. 1420 );

- JOOSE VAN AERTRIJCKE ( JOZ DA TERRA ) - ( * Aprox. 1450 - Bruges - Condado de Flandres / Bélgica ) c/c MARGARETHE DE KERSEMAKERE ( MARGARIDA DA SILVEIRA ) - ( * Aprox. 1452 - Bruge - Condado de Flandres / Bélgica );

- WILHELM VAN DER BRUYN ( * 02/04/1493 - Funchal - Ilha da Madeira / Portugal ) c/c VIOLANTE VAZ FERREIRA PIMENTEL ( * 12/05/1495 - Funchal - Ilha da Madeira / Portugal );

- GASPAR RODRIGUES EVANGELHO ( Aprox. 1494 - Ilha do Pico - Açores / Portugal ) c/c FILIPPA PEREIRA ( * Ilha do Pico - Açores / Portugal );

- JORGE PEIXOTO DE CARVALHO ( * Aprox. 1480 - Guimarães / Braga / Portugal ) c/c MARIA LOPES ( * Cedros / Horta / Ilha do Faial / Açores / Portugal );

- PEDRO NUNES DE SIQUEIRA ( * Santos - SP ) c/c IZABEL FERNANDES;

- ÁLVARO RODRIGUES c/c CATARINA GONÇALVES;

- MARTIN FERNANDES TENÓRIO AGUILAR ( * Aprox.1580 - Espanha ) c/c SUZANA RODRIGUES ( * Aprox.1580 );

- JORGE MOREIRA ( * Rio Tinto do Porto / Portugal ) c/c IZABEL VELHO, filha

- MANOEL FERNANDES RAMOS ( * 1550 - Moura / Beja - Portugal ) c/c SUZANNA DIAS ( * Aprox. 1551 - São Paulo - SP );

- ANTÔNIO DE OLIVEIRA GAGO ( * Santos - SP ) c/c IZABEL GONÇALVES;

- BRÁZ TEVES ( * Aprox. 1520 - Funchal / Ilha da Madeira - Portugal ) c/c LEONOR LEME ( * Óbidos - Portugal );

- BELCHIOR FIALHO, "O Velho" c/c ???

13ª Geração ( UDECANETO ) de:

- BARTOLOMEU LUÍS FIALHO ( * Aprox. 1535 - Cedros / Horta / Ilha do Faial / Açores / Portugal ) c/c ISABEL PEREIRA ( * Aprox. 1540 - Cedros / Horta / Ilha do Faial / Açores / Portugal );

- ANTÃO GONÇALVES DE ÁVILA ( * 1440 - San Bartolomeu de Pinares / Castilla e Leon / Espanha ) c/c INÊS GONÇALVES DE ANTONA ( * Praia da Vitória / Ilha Terceira /Açores / Portugal );

- JOÃO DA TERRA DA SILVEIRA ( * Aprox. 1490 - Feteria / Horta / Ilha do Faial / Açores / Portugal ) c/c CATARINA DE BRUM PIMENTEL ( * Aprox. 1522 - Funchal / Ilha da Madeira / Portugal );

- RUY DIAS EVANGELHO ( * Aprox. 1524 ) c/c ISABEL DE CARVALHO PEIXOTO;

- Capitão-Mor ANDRÉ FERNANDES ( * Aprox. 1578 - Santana da Parnaíba - SP ) c/c ANTÔNIA DE OLIVEIRA ( * Aprox. 1575 );

- CLEMENTE ÁLVARES c/c MARIA TENÓRIO;

- Capitão ANDRÉ FERNANDES c/c MARIA NUNES;

- BRÁZ ESTEVES LEME ( * Aprox. 1580 - São Vicente - SP ) c/c india GUAYAQUIE;

- PEDRO ÁLVARES CABRAL ( * 1538 - Ponta Delgada ) - Ilha de São Miguel / Açores / Portugal ) c/c SUZANA MOREIRA ( * 1571 - Belmonte / Portugal );

12ª Geração ( DECANETO ) de:

- LÁZARO GOMES, TROZILHO - ( * Cedros / Horta / Ilha do Faial / Açores / Portugal ) c/c CLARA GOULART - ( * Aprox. 1578 - Cedros / Horta / Ilha do Faial / Açores / Portugal );

- ANTÃO FERNANDES LEAL ( * 1520 Ilha Terceira /Açores / Portugal ) c/c MARIA GONÇALVES DE ÁVILA ( * Praia da Vitória / Ilha Terceira /Açores / Portugal )

- Capitão ANTÔNIO BRUM DA SILVEIRA ( * 01/05/1546 - Horta / Ilha do Faial / Açores / Portugal ) c/c BEATRIZ EVANGELHO ( * Aprox. 1554 );

- GASPAR BARREIROS ( * 1600 - Braga / Portugal ) c/c MARGARIDA ANTÔNIA;

- PEDRO FERNANDES ( * São Paulo - SP ) c/c ANNA TENÓRIO ( * Aprox. 1609 );

- MIGUEL GARCIA CARRASCO ( * São Lucas de Cana Verde / Sevilha / Andaluzia / Espanha ) c/c ISABEL JOÃO FERNANDES ( * Rio de Janeiro - RJ );

- Capitão PEDRO ÁLVARES MOREIRA CABRAL ( * Aprox. 1580 - São Vicente - SP ) c/c SEBASTIANA FERNANDES ( * Aprox. 1595 - SP );

- Cap. BRÁZ ESTEVES LEME, filho ( * Aprox. 1629 - Santana da Parnaiba - SP / + 1678 - Sorocaba - SP ) c/c ANTÔNIA DIAS;

- AMARO DOMINGUES c/c CATARINA RIBEIRO;

11ª geração ( NONANETO ) de:

- DOMINGOS PINHEIRO BARRETO c/c CATARINA RODRIGUES - ( * Horta / Ilha do Faial – Açores / Portugal );

- MANOEL FERNANDES c/c ???

- MANOEL MACHADO DE ÁVILA c/c MARIA PEREIRA;

- Capitão DIOGO DOMINGUES DE FARIAS ( * 23/03/1611 - Sorocaba - SP ) c/c MARIA PAES, Neta;

- Capitão-Mor MARTIN GARCIA LUMBRIA ( * Aprox. 1639 - São Paulo - SP ) c/c MARIA DOMINGUES DE CANDEAS;

- Coronel PASCHOAL MOREIRA CABRAL, o Velho ( * Aprox. 1628 - Sorocaba - SP ) c/c MARIANNA LEME ( * Aprox. 1630 - São Paulo - SP) ;

- MANUEL PEREIRA GIL c/c MARIA FERREIRA;

- ANTÔNIO JOSÉ MACHADO c/c ANA DO PRADO;

- JOÃO MARTINS ( * Cedros / Horta / Ilha do Faial / Açores / Portugal ) c/c ÁGADA ALBERNAZ ( * Cedros / Horta / Ilha do Faial / Açores / Portugal );

- MAMEDE LUÍS - ( * Cedros / Horta / Ilha do Faial / Açores / Portugal ) c/c INÊS FIALHO - ( * Cedros / Horta / Ilha do Faial / Açores / Portugal );

- ÁLVARO PEREIRA ( * Aprox. 1524 - Ilha do Pico / Açores / Portugal ) c/c FILIPA VAZ DE ÁVILA BETTENCOURT ( * Ilha de São Jorge / Açores / Portugal );

- FRANCISCO PEIXOTO DE CARVALHO c/c ANA DE BRUM;

- BELCHIOR BARREIROS ( * Braga / Portugal ) c/c ANNA TENÓRIO, filha

- JOÃO FREITAS DE FREITAS ( * Cedros / Açores / Portugal ) c/c ANA JORGE ( * Cedros / Açores / Portugal );

- HELENA GONÇALVES ( * Cedros / Açores / Portugal ) c/c ???

- BALTAZAR FERNANDES, "O Parteiro" ( * Cedros / Açores / Portugal ) c/c VIOLANTE DE OLIVEIRA ( * Cedros / Açores / Portugal ) c/c

10ª Geração ( OCTANETO ) de :

- ANTÔNIO VIEIRA DA ROSA ( * 1704 - Freg. N.Sra. doRosário / Ilha de São Jorge - Açores ) c/c THEREZA MARIA PEREIRA DE SOUZA ( * 1714 - Freg. N.Sra. das Neves / do Lugar do Norte Grande - Açores )

- ANDRÉ MACHADO (* Freguesia de Sant’Anna / Ilha de São Jorge – Açores ) c/c MARIANA ( * Freguesia de Sant’Anna / Ilha de São Jorge – Açores );

- FRANCISCO JORGE DE SOUZA ( * Freguesia de Pesqueira /Arcebispado de Lisboa - Portugal ) c/c PÁSCOA DA SILVA ( * Ilha do faial / Açores / Portugal );

- MANOEL DA SILVA VARGES ( * 1687 –Freguesia de Várzea de Trevões, Concelho de São João da Pesqueira, Bispado de Lamego - Portugal) c/c PÁSCOA MARIA DA RESSURREIÇÃO (* 1697 – Freguesia de Santa Maria / Ilha do Faial – Açores / Portugal );

- ANTÔNIO VIEIRA DA ROSA ( * 1704 - Freg. de N.Sra. do Rosário / do lugar de Rozales / Ilha de São Jorge / Açores / Portugal ) c/c THEREZA MARIA PEREIRA DE SOUZA ( * 1714 - freg. de N. Sra. das Neves / do lugar do Norte Grande / Ilha de São Jorge / Açores / Portugal );

- SEBASTIÃO ALBERNAZ, o Velho - ( * Cedros / Horta / Ilha do Faial / Açores / Portugal ) c/c MARIA DA ALMANÇA ( * Cedros / Horta / Ilha do Faial / Açores / Portugal );

- MANUEL JORGE ( * Aprox. 1606 - Cedros / Horta / Ilha do Faial / Açores / Portugal ) c/c MARIA VIEIRA ( * Cedros / Horta / Ilha do Faial / Açores / Portugal );

- ANTÔNIO ALBERNAZ ( * Cedros / Horta / Ilha do Faial / Açores / Portugal ) c/c MARIA FERNANDES ( * Cedros / Horta / Ilha do Faial / Açores / Portugal );

- Capitão-Mor ANTÃO DE ÁVILA BETTENCOURT - ( * Aprox. 1554 - Lajes do Pico / Ilha do Pico / Açores / Portugal ) c/c ÁGUEDA DE BRUM SILVEIRA ( * Após 1570 - Ilha Terceira / Açores / Portugal );

- PEDRO NUNES TENÓRIO ( *1667 - Santo Amaro - SP ) c/c JERÔNIMA PAES;

- Capitão MIGUEL GARCIA LUMBRIA ( * 1661 - São Paulo - SP / + 15/07/1721 - Sorocaba - SP ) c/c SEBASTIANA MOREIRA CABRAL ( * Sorocaba - SP );

- MANUEL RODRIGUES EVANGELHO c/c MARIA DE ÁVILA;

- BARTOLOMEU DIAS RODRIGUES c/c JOANA DE SÃO FRANCISCO;

- EUQUÉRIO JOSÉ DE ARAÚJO (*Minas Gerais) c/c FELICIA MENDES ( *Jacareí - SP );

- JOÃO DE CAMPOS MACIEL ( * Aprox. 1737 - Guaratinguetá - SP ) c/c MARIA DO PRADO DE MORAES;


Geração ( SEPTANETO ) de:

- JOÃO CAETANO DE SOUZA ( * 08/06/1730 - Freg. N.Sra. do Rosário – Ilha de São Jorge - Açores / Portugal ) c/c JOANA MARIA DA RESSURREIÇÃO ( * 1739 - Freg. de Sant'Anna / Ilha de São Jorge - Açores / Portugal ) ;

- JOÃO DA SILVA E SOUZA ( * 1656 - Freg. de São Bartolomeu / Termo de Óbitos ) c/c ANNA DO ESPÍRITO SANTO ( *1718 - Colônia do Sacramento / Uruguai ).

- AMARO NUNES PAES ( * Aprox. 1709 - Santo Amaro - Bispado de São Paulo ) c/c ISABEL JOÃO CABRAL GARCIA - ( * 15/06/1727 - Sorocaba - Bispado de São Paulo ).

- JOÃO RODRIGUES EVANGELHO ( * Freguesia de N.Sra. da Pena das Fontainhas / Ilha Terceira / Açores / Portugal ) c/c MARIA DE SÃO MATHEUS ( * Aprox. 1734 - Freg. de São Mateus / Angra );

- CARLOS LOPES DE MORAES ( * Guimarães / Braga / Portugal ) c/c MARIA FERNANDES ( * Guimarães / Braga / Portugal );

- IGNÁCIO MENDES c/c FELICIA DE CAMPOS MACIEL (*Aprox. 1762 - Triunfo - RS );

- AMARO ALBERNAZ ( * Cedros / Horta / Ilha do Faial / Açores / Portugal ) c/c FRANCISCA VIEIRA ( * Aprox. 1662 - Cedros / Horta / Ilha do Faial / Açores / Portugal );

- FRANCISCO FERNANDES ( * Aprox. 1634 - Cedros / Horta / Ilha do Faial / Açores / Portugal ) c/c MARIA DE ÁVILA ( * Aprox. 1659 - Cedros / Horta / Ilha do Faial / Açores / Portugal );

8ª Geração ( HEXANETO ) de:

- FRANCISCO FERREIRA DE SOUZA ( * 27/02/1744 – Estreito – RS ) c/c LAUREANA IGNÁCIA MARIA DE JESUS ( * 25/06/1755 – Estreito – RS );

- MANOEL DA SILVA MOTTA ( * Freg.de São Julião do Freixo / Arcebispado de Braga – Portugal ) c/c AGUEDA THEREZA ( *Freg. de São João do Souto/Arc.de Braga – Portugal );

- CUSTÓDIO BARBOSA c/c MARIA TEIXEIRA.

- ANTÔNIO ALVES SANCHES ( * Aprox. 1676 - Ilha de São Jorge / Açores / Portugal ) c/c FRANCISCA DO ROSARIO ( * Ilha de São Jorge / Açores / Portugal );

- GONÇALO NUNES GARCIA (* Aprox. 1734 - Mogi-Guaçu / Bispado de São Paulo - SP ) c/c ROSA MARIA DO NASCIMENTO (* Aprox. 17138 - Desterro - SC );

- FRANCISCO DUARTE DE FARIAS ( * 23/11/1696 - Freguesia de São Mateus da Ribeirinha / Horta / Açores / Portugal ) c/c TEREZA ROSA DE JESUS ( * 10/06/1712 - Freguesia de São mateus da Ribeirinha / Açores / Portugal );

- MATEUS DA ROSA ( * Ilha do Faial / Açores / Portugal ) c/c FRANCISCA ROSA ( * Ilha do Faial / Açores / Portugal );

- DOMINGOS JORGE DE FARIA ALBERNAZ ( * Aprox. 1691 - Cedros / Horta / Ilha do Faial / Açores / Portugal ) c/c ANA MARIA DE ÁVILA ( * Aprox. 1692 - Cedros / Horta / Ilha do Faial / Açores / Portugal );

- MATIAS RODRIGUES HOMEM ( * Ilha do Pico / Açores ) c/c ANA MARIA DE SOUZA ( * Estreito - RS );

- FERNANDO LOPES DE MORAES ( * Aprox. 1767 - Sanguedo, Aveiro, Portugal ) c/c FELICIA DO PRADO DE MORAES ( * 1779 - Triunfo - RS );

- MANOEL JOAQUIM DE ANDRADE ( * Santo Antônio da Lapa - PR ) c/c MARIA DA CONCEIÇÃO QUEVEDO;

- ANTÔNIO JACINTO PEREIRA c/c MARIA IGNÁCIA PEREIRA DA TERRA;

- JOSÉ DA ROSA GONÇALVES c/c MARIA;

Geração ( PENTANETO ) de:

- ANTÔNIO DA SILVA MOTTA ( * 1766 - Freg.de São Julião do Freixo / Arcebispado de Braga – Portugal ) c/c LUCINDA MARIA IGNÁCIA DE JESUS FERREIRA ( * 27/03/1774 – Estreito – RS ) ;

- HENRIQUE JOSÉ BARBOSA ( * Guilhufe / Portugal ) c/c MARIA DO NASCIMENTO ( * Bispado do Porto – Portugal );

- MANOEL JOSÉ CARDOSO ( * São Paulo - SP ) c/c JOAQUINA MARIA DA CONCEIÇÃO ( * Viamão - RS );

- PEDRO DE LA PUENTE c/c FRANCISCA DO CABO;

- MANUEL GIL ( * Santiago, Galicia – Espanha ) c/c VICENTA IGLESIAS (* Santiago, Galicia – Espanha );

- JACINTHO NUNES GARCIA ( * 13/04/1779 - Estreito – RS ) c/c LUDOVINA MARIA DA CONCEIÇÃO ( * Aprox. 1794 - Canguçu – RS );

- MANOEL DUARTE DE FARIAS ( * 09/10/1750 - Freguesia de São Mateus da Ribeirinha / Horta / Ilha do Faial / Açores / Portugal ) c/c FRANCISCA DA ROSA , filha ( * Freguesia de São Mateus da Ribeirinha / Horta / Ilha do Faial / Açores / Portugal ) ;

- MANOEL DE FARIA ALBERNAZ ( * 30/06/1724 - Cedros / Horta / Ilha do Faial / Açores / Portugal ) c/c ROSA MARIA FRANCISCA ( * 02/07/1728 - Salão / Horta / Ilha do Faial / Açores / Portugal );

- JOSÉ D'AVILA ROSA ( * Santa Catarina ) c/c INÁCIA PEREIRA DA TERRA ( * Rio Grande - RS );

- JOÃO DE MEDINA MARTINS c/c JULIANA MARIA DE JESUS ;

- MANOEL FERNANDES LESSA ( ou LEÇA ) ( * Ilha da Madeira / Portugal ) c/c LUIZA DA PONTE ( * Ilha da Madeira / Portugal);

- FRANCISCO JOSÉ ALVES DO ESTREITO (* Ilha de São Jorge – Açores ) c/c MATHILDES IGNÁCIA LAUREANA DE JESUS ( * 29/03/1780 – Estreito – RS );

- FORTUNATO LOPES DE MORAES ( * Canguçu - RS ) c/c MARIA DA CONCEIÇÃO ANDRADE;

6ª geração ( TETRANETO ) de:

- ANTÔNIO JOSÉ BARBOSA ( * 13/08/1786 – Guilhufe / Portugal ) c/c MARIA DA SILVA MOTTA ( * 06/06/1800 – Canguçu – RS );

- MANOEL JOSÉ CARDOSO FILHO ( * 27/03/1788 - Santo Amaro do Sul - RS ) c/c MATHILDES IGNÁCIA DA SILVA MOTTA ( * 27/12/1795 - Rio Grande - RS ) ;

-VENTURA DE LA PUENTE ( * 1774 - Santiago de Compostela / Galicia / Espanha ) c/c JOSEFA AQUILINA GIL ( * Zamora, Castilla La Vieja - Espanha );

- PATRICIO DE SOUZA c/c IZABEL GIL;

- ANTÔNIO DUARTE DE FARIA ( * 18/12/1779 - Freguesia de São Mateus da Ribeirinha / Horta / Ilha do Faial / Açores / Portugal ) c/c ROSA FRANCISCA;

- MATEUS DUARTE DE FARIA ( * 28/08/1778 - Freguesia de São Mateus da Ribeirinha / Horta / Ilha do Faial / Açores / Portugal ) c/c FRANCISCA INÁCIA D'AVILA ( * Rio Grande - RS ) ;

- FÉLIX NUNES GARCIA ( * 08/06/1818 - Canguçu – RS ) c/c ANA DE MEDINA MARTINS ( * Canguçu - RS );

- ANTÔNIO FERNANDES LESSA ( * 1759 - Canhas - Ilha da Madeira / Portugal ) c/c MARIA LAURA DA CONCEIÇÃO ( * 1793 – Estreito – RS );

- ANTÔNIO FAGUNDES c/c JULIANA MARIA DE JESUS;

- JOSÉ LOPES DE MORAES ( * 08/09/1835 - Canguçu - RS ) c/c CLAUDINA LOPES DOS SANTOS;

- FRANCISCO JESUS IRIBARREM (* França ) c/c JOAQUINA VIEIRA DA ROSA;

- PLÁCIDO RODRIGUES DE BORBA c/c MARIA RODRIGUES DE BORBA ( Bugra Uruguaia );

5ª Geração ( trineto ) de:

- ANTÔNIO JOSÉ BARBOSA FILHO ( * 30/07/1815 – Canguçu – RS ) c/c LUCINDA JOAQUINA DA SILVA CARDOSO ( * 13/05/1818 – Canguçu – RS );

- JOSÉ MARTINIANO (PÉPE) PUENTE ( * 1807 - Estado Oriental / Uruguai ) c/c CLAUDINA DE SOUZA ( * 1820 - Canguçu - RS );

- JOÃO PAULO DUARTE c/c ANNA BERNARDINA D’AVILA DUARTE;

- BALTAZAR NUNES GARCIA ( * 21/05/1849 – Canguçu – RS ) c/c ROSALINA NUNES GARCIA ;

- SERAFIM RODRIGUES GOULART c/c GERTRUDES RODRIGUES DE BORBA ( * Aprox. 1877 - São Lourenço do Sul - RS );

- THEÓFILO LOPES DE MORAES c/c JULIA IRIBARREM;

- MANOEL ANTÔNIO ( MANECO ) LESSA ( * 08/11/1817 – Canguçu – RS ) c/c MARIA ISABEL FAGUNDES;

- JOSÉ FRANCISCO DE VARGAS c/c CÂNDIDA JOAQUINA PINTO;

4ª geração ( BISNETO ) de:

- POMPEU JOSÉ BARBOSA ( * 27/02/1859 – Canguçu – RS ) c/c MARIA DA CONCEIÇÃO PUENTE ( * 26/01/1864 – Canguçu – RS );

- ANTÔNIO FLORÊNCIO (NICO) DUARTE ( * 07/11/1852 ) c/c ERNESTINA (MIMOSA) NUNES GARCIA ( * 12/10/1883 - Canguçu - RS ) ;

- SATURNINO ILUMINATO (SATURNO) GOULART ( * 29/11/1897 – São Lourenço do Sul – RS ) c/c OTÍLIA IRIBARREM DE MORAES ( * 09/08/1893 – São Lourenço do Sul – RS );

- JOAQUIM FAGUNDES (QUINCAS) LESSA ( * 25/08/1872 ) c/c ANA CÂNDIDA VARGAS ( * 16/12/1882 ).

3ª Geração ( neto ) de:

- JOSÉ LUIS PUENTE (PEPITO) BARBOSA ( * 19/08/1905 – Canguçu – RS ) c/c ROSALINA (ROSINHA) NUNES DUARTE ( * 02/12/1902 – Canguçu – RS );

- HERNANDES MORAES GOULART ( * 26/04/1919 – Boqueirão / São Lourenço do Sul – RS ) c/c MARIA VARGAS LESSA ( * 01/08/1923 – Florida / Canguçu – RS ).

2ª Geração ( FILHO ) de:

- JAIME DUARTE BARBOSA (* 28/02/1942 - Canguçu - RS ) e

- MARIA TEREZINHA LESSA GOULART (* 13/08/1949 - Canguçu - RS )

Leon Tolstoi

Leon Tolstoi

Pouco Importa...

Pouco Importa...

O que mais me preocupa...

O que mais me preocupa...

NUNCA DEIXES DE SORRIR...

NUNCA DEIXES DE SORRIR...

Carlitos

Carlitos

Jose Marti

Jose Marti

Grande Poetinha...

Grande Poetinha...

Canguçu - Panorâmica da minha janela

Canguçu - Panorâmica da minha janela

Canguçu - A Princesa dos Tapes

Canguçu - A Princesa dos Tapes
Vista Parcial da Cidade

Canguçu - vista da Vila do Céu - 2008

Canguçu - vista da Vila do Céu - 2008

CANGUÇU - Vista do Google Earth

CANGUÇU - Vista do Google Earth
Fevereiro de 2009

CAMPEÃO DO MUNDO - FIFA 2006

CAMPEÃO DO MUNDO - FIFA 2006

CAMPEÃO SUL AMERICANO - 13/12/2008

CAMPEÃO SUL AMERICANO - 13/12/2008

.............

.............

A Vida é boa...o Vinho melhor ainda !

A Vida é boa...o Vinho melhor ainda !